Com maiores capacidades e cumprindo normas mais exigentes, os caminhões articulados e rígidos continuam competindo.

Volvo haul assist

Os transportadores rígidos, e os caminhões basculantes articulados (ADT) não são de vendas massivas como acontece com outros equipamentos, como é o caso de escavadeiras e carregadeiras, mas desempenham funções que são vitais para a construção e a mineração. 

Segundo a consultoria de mercado Off-Highway Research, ao longo deste ano, em todo o mundo, serão vendidos 10,8 mil unidades de ADTs e rígidos. O segmento tem um desempenho muito mais forte que há alguns anos, mas ainda se encontra longe das máximas de 2006-2007. 

Dos dois segmentos, os ADT são os mais populares devido à sua capacidade de atravessar terrenos acidentados sem a necessidade de um caminho aberto, o que os torna ideais para trabalhos em construção. De fato, atualmente os articulados representam dois terços deste mercado. Entretanto, os caminhões basculantes rígidos são mais baratos por tonelada de carga útil devido a um design de chassi mais simples, e pela maior capacidade de carga, o que é ideal em certas condições como a mineração. 

Mercado rígido 

A Volvo Construction Equipment lançou recentemente uma nova linha de transportadores rígidos que compreende o R45D de 45 toneladas, o R60D de 60 toneladas, o R70D de 72 toneladas e o modelo R100E, de 95 toneladas. 

A linha, inicialmente dirigida aos mercados menos regulados, promete uma combinação de características avançadas de segurança e baixos custos de funcionamento, que são fundamentais para o bom andamento da operação de pedreiras e também na mineração. 

Além do que a Volvo descreve como um design duradouro, com alta proteção dos componentes e ciclos de vida maiores, as novas máquinas contam com uma relação de potência e peso competitiva, engrenagens efetivas e uma distribuição de peso que ajuda a tração, o que permite aos transportistas vencer rampas acentuadas. 

“O R100E é um aliado das empresas, diminuindo o custo total de propriedade e aumentando a produtividade de quem atua nesta área”, afirmou Luiz Marcelo Daniel, presidente da Volvo CE América Latina, no lançamento do equipamento no Brasil. 

Sobre a base da série TR da Terex Trucks já existente, o desenvolvimento dos caminhões rígidos R45D, R60D e R70D da série D responde a uma profunda revisão dos padrões de engenharia. As melhorias que se seguiram à revisão incluem uma maior visibilidade e sistemas de segurança, juntamente ao suporte técnico e a marca da Volvo. 

Para os usuários de dumpers rígidos, na Bauma, a Caterpillar expôs seu modelo 777G, um equipamento de 100 toneladas curtas com um Motor Cat C32 calibrado para uma potência nominal líquida de 945 HP, com emissões equivalentes a Tier 2. O novo modelo de caminhão tem uma cabine reajustada que coloca o assento do operador do lado esquerdo, junto a um novo console com um sistema de elevação integrado e a alavanca de marcha. 

O 777G oferece uma variedade de caçambas. A caixa de dupla inclinação de 60,1 m3 foi desenhada pensando na máxima retenção de material em rampas, e dispõe de duas configurações de placa lateral disponíveis para material leve, assim como um revestimento de borracha. Por outro lado, a caçamba X foi projetada com um solo plano para medir os materiais introduzidos em um britador, e está disponível com revestimento de aço ou borracha. 

Novo ator nos 100

Liebherr Erzb-0819_Druck (300 dpi)

A Liebherr apresentou recentemente seu caminhão de mineração T 236 de 100 toneladas, com tecnologia de transmissão elétrica Litronic Plus Generation 2. Este novo caminhão de chassi rígido com um sistema de tracionamento elétrico diesel é a entrada da Liebherr na categoria das 100 toneladas, além de ser o primeiro modelo na categoria com sistema de freio de 4 cantos, banhados em óleo.

“Esta inovadora máquina assenta um novo precedente na categoria das 100 toneladas para caminhões caçamba todo terreno, concentrando-se em um alto rendimento, tempo útil máximo e custos de serviço mínimos. Todos os componentes do caminhão foram projetados e fabricados para render e durar o máximo, mesmo nas condições mais extremas que são usuais na mineração. Como resultado, os caminhões da Liebherr apresentam os maiores intervalos do mercado em relação à reparação de componentes, levando à economia de tempo e dinheiro do usuário. O alto par de partida e a capacidade contínua de potência em terra também devem reduzir sua sensibilidade às variações de nível e carga útil, aumentando a produtividade”, diz a empresa em comunicado.

A Liebherr diz que a segurança também era uma prioridade de sua agenda neste projeto do T 236. Ele incorpora de série uma bateria de dupla polaridade, um motor de arranque e protetores para o sistema de elevação de carga. A isto se agrega um inibidor do sistema da unidade, bloqueado eletricamente aos dispositivos de conexão à terra para cada tomada e módulo de alimentação da unidade.

Competindo

Komatsu

Outro fabricante que joga peso na sua estratégia de veículos rígidos é a Komatsu, que oferece uma linha de caminhões de 36,5 toneladas até 362 toneladas. Nas classes de peso mais baixo, estes modelos competirão cara a cara com os ADT. Mas a Komatsu acredita que a combinação de eficiência, confiabilidade, segurança e conforto de seus equipamentos farão com que mantenham a cota de mercado.

A Komatsu Europa apresentou na Bauma seus novos caminhões rígidos HD465-8 e HD605-8, que se somam à família de veículos de chassi rígido da marca e combinam uma maior potência do motor (775 HP) com o Sistema de Controle de Tração Komatsu (KTCS) para melhorar a produtividade. O sistema aplica os freios automaticamente, independente da operação humana, a fim de que se possa ter sempre uma tração ótima em diferentes condições de terreno. Devido à operação independente do bloqueio de diferencial, o rendimento da direção não é comprometida. Os modelos têm capacidade de carga útil de 55 e 63 toneladas, respectivamente, e substituem os modelos HD465-7 e HD605-7.

Flexibilidade 

No que se refere a articulados, a menção novamente é para a Volvo, marca que há mais ou menos meio século criou o conceito. Obviamente, destaca-se o novo modelo A60H, com capacidade de carga de até 55 toneladas. Lançado pela Volvo CE pela primeira vez em 2016 na Bauma, o A60H é o maior caminhão articulado do mercado. 

Na Bauma 2019, a empresa também colocou em exposição o modelo A45G, que estava equipado com o sistema Haul Assist, primeiro programa da linha Volvo Assist que oferece aos caminhões articulados comunicação entre as máquinas. O Haul Assist combina as aplicações de pesagem a bordo, mapa e assessor de velocidade para otimizar a capacidade de carga. Além disso, proporciona a localização precisa do restante das máquinas na obra, e aumenta a eficiência no uso do combustível. 

A Caterpillar mostrou na Bauma seu 730, um dos três modelos da Série C que recentemente foi reprojetado, junto ao 730EJ (Ejector) e o 735. 

As novas máquinas renovaram as estações do operador, com características de proteção da transmissão, um novo sistema de assistência de elevação, sistemas avançados de controle de tração e assistência de estabilidade e um modo de operação ECO para economia de combustível.

O motor C13 usado em todos os novos modelos da Caterpillar está disponível em configurações para cumprir com as normas de emissão de países altamente regulados ou menos regulados. 

Dentre as cabines dos novos caminhões, se melhorou a visibilidade com a eliminação de um pilar estrutural, em favor de um novo sistema “espinha ROPS”. Outras melhoras no conforto e na produtividade incluem controle do clima interno e selamento melhorado para evitar a infiltração de poeira, um assento que pode aquecer ou resfriar e uma redução de 7% no nível de som que penetra a cabine. 

Em todos os modelos, o sistema Cat Detect / Stability-Assist monitora o ângulo de trabalho do trator e da carroceria, assim como o grau, e adverte o operador se a máquina está se aproximando de um ângulo de limite estabelecido, detendo o processo de descarga se a ação pode dar como resultado o desperdício de material ou acidentes. 

Bell Equipment 

A Bell Equipment é outro fabricante de bom crescimento nas vendas de veículos de carga. Na Bauma, a empresa exibiu seu B45E, que veio a somar-se a sua linha de articulados 4x4 de dois eixos.

O caminhão é motorizado com um Mercedes Benz de seis cilindros em linha de 390kW/2.460Nm. Combinado com transmissão automática de sete velocidades da Allison Transmission, a Bell disse que o B45E poderia oferecer uma combinação de rendimento de condução e baixo consumo de combustível. 

Um eixo rigidamente montado fornecido pelo fabricante alemão Kessler com pneus duplos permite uma carga útil nominal de 41 toneladas. 

Na parte dianteira, o chassi está projetado para enfrentar condições difíceis no solo, com alta estabilidade lateral, mas opcionalmente pode ser equipado com o sistema de suspensão dianteira adaptável Bell Comfort Ride. 

Outro aumento da produtividade se produz durante a descarga do material, já que o B45E tem alguns aspectos especiais, incluindo o aquecimento (opcional) do corpo, para minimizar o arrasto. Além disso, com um ângulo de inclinação máximo de 55° em relação à horizontal, o corpo da caçamba alcança uma altura de inclinação de solo de 6.394mm, o que é benéfico quando se opera com estruturas na parte superior. 

É de se mencionar que um ADT desta categoria poderia ser comparável a um caminhão rígido em condições de pé seco e bem cuidado, os caminhões articulados de dois eixos são qualificados em todas as condições climáticas quando os caminhos de terra abertos se deterioram ou ficam escorregadios. 

Outra estreia 

terex t300

Outro importante defensor das máquinas articuladas é a Terex Trucks (hoje parte do grupo Volvo CE), com sede na Escócia, que recentemente atualizou seu TA300, que foi projetado tendo em conta projetos de construção de grande escala, desenvolvimentos de infraestrutura e pedreiras. 

A transmissão EP320 do equipamento tem oito marchas adiante e quatro a ré, o que permite mudança de marcha mais suave, o que sempre dá ao motorista uma maior qualidade de direção e conforto. 

A Terex aumentou a velocidade do deslocamento máximo do ADT de 50 a 55 km/h, reduzindo os tempos de ciclo e o custo operacional por tonelada. A máquina pode transportar 28 toneladas e tem uma capacidade acumulada de 17,5 m3. Segundo a Terex, o modelo proporciona também uma melhora de 5% na eficiência do combustível, assim como também uma melhora no rendimento e na produtividade. 

Com fluido de transmissão de longa duração, o TA300 promete intervalos de manutenção do óleo estendidos de 1 mil para 4 mil horas. 

Mercado regulado 

Na Bauma, a Doosan expôs ao mercado seus modelos DA30-5 e DA0-5, ambos projetados para motores Stage V, cumprindo assim com os últimos padrões de emissões. 

No ano passado, a companhia havia atualizado o DA30, com uma série de características novas que incluem uma nova cabine, uma suspensão dianteira autonivelante e um novo sistema de bogies em tandem. 

Tal como com outros modelos de ADT da Doosan, os novos modelos contam com uma dobradiça de articulação de anel giratório, que proporciona uma distribuição equitativa do peso no eixo dianteiro, inclusive a máxima articulação da direção. 

Por sua vez, a John Deere, que tem ampla experiência em caminhões articulados, aproveitou a Bauma 2019 para apresentar ao mercado europeu seu 460E. Vale destacar que a marca norte-americana está abrindo caminho na Europa com mais força que nunca, depois de ter adquirido o Grupo Wirtgen. 

O 460E tem marco de grande resistência e uma estrutura de basculante de aço de liga forte, o que garante ótimas relações de carga útil e peso em sua categoria. Transmissão fabricada especialmente com oito marchas adiante e quatro a ré, eixos resistentes e freios de disco úmido são outras características, tal como a suspensão adaptativa de série e a tração total contínua nas seis rodas.

Nova marca

 A finlandesa Metso está abrindo novos horizontes e anunciou sua entrada no mercado de caçambas para caminhões fora de estrada. A empresa apresentou na Bauma 2019 uma solução para as caçambas de caminhões de mineração que pode conferir mais durabilidade, graças a um revestimento de borracha especial de 8 centímetros de espessura, fabricada pela própria empresa.

Metso

Com esta camada de borracha, a Metso promete reduzir drasticamente o ruído e a vibração do transporte de cargas em minas e pedreiras. Ao estabilizar o transporte do material, o implemento promete reduzir também o consumo de combustível dos caminhões.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters