Investimentos previstos ali somam cerca de US$ 5 bilhões.

O maior programa de obras públicas da história da província argentina de Córdoba envolve investimentos de US$ 5 bilhões, dos quais US$ 2,56 bilhões são destinados a obras rodoviárias e US$ 898 milhões aos sistemas de distribuição de gás da região. E enquanto a Empresa Provincial de Energia de Córdoba (EPEC) está investindo US$ 353 milhões, outros US$ 287 milhões se destinam a trabalhos em aquedutos e abastecimento de água potável. Além disso, o valor que corresponde a hospitais chega a US$ 241 milhões e o setor educacional receberá outros US$ 273 milhões. O setor de obras de residências sociais receberá US$ 297 milhões e outros US$ 175 milhões se destinarão a outras edificações variadas.

“No setor de obras rodoviárias há dois níveis. Um é o de obras que a província de Córdoba vai realizar, e o outro o de obras que o governo argentino vai financiar com seus recursos: a Autoestrada da Ruta 36, a Variante Costa Azul sobre o Lago San Roque, o fechamento do anel viário de Córdoba e a descida do Camino de las Altas Cumbres”, afirmou o governador da província, Juan Schiaretti.

Ele também disse que há uma série de obras em carteira para a província, entre as quais se destacam: Autoestrada San Francisco-Rio Primero, Autoestrada Río Carnero-Totoral. O Estado nacional iria avançar também na Autoestrada 158 entre Río Cuarto-Villa María e o anel viário de Villa María, que já está licitada.

“Córdoba vem economizando recursos significativamente, no ano passado foram 14,8%. Depois de ter um ano complicado em 2015, a projeção para este ano é de 16,7%. É o que nos permite fazer frente à dívida de capital e à execução de obras públicas como estas que estamos mencionando”.

Além disso, o governador disse também que o investimento em infraestrutura tem crescido nos últimos anos: “enquanto em 2014 se investiram US$ 535 milhões, em 2015 foram US$ 607 milhões. Em 2016 foram US$ 590 milhões, para passar a US$ 1,05 bilhão neste 2017”.