O projeto abrange mais de 270 quilômetros e envolve um investimento de cerca de US$ 825 milhões.

A Estrada de Ferro Central é um projeto de linhas ferroviárias que ligariam o porto de Montevidéu com o Paso de Los Toros. O traçado das pistas chega a 273 quilômetros e envolve um investimento de cerca de US$ 825 milhões.

ferrocarril central

O projeto, que será financiado pela modalidade PPP, já recebeu diversas propostas, e uma delas leva vantagem em relação às outras. Trata-se do consórcio Grupo Vía Central, formado pelas empresas uruguaias Saceem e Berkes; e pelas empresas estrangeiras Sacyr e NGE.

Uma vez concluídas as obras, estas permitirão a circulação de trens de carga com velocidade de 80 km/h e capacidade de carga de 22,5 toneladas por eixo. O trecho de quase 300 quilômetros, inclui um segmento de 26 quilômetros de mão dupla entre Montevidéu e Progreso para o cruzamento de trens, onde também haverá outras estradas secundárias para melhorar a circulação. Adicionalmente, mais de 40 pontes ferroviárias serão reforçadas ou construídas, além de vias de acesso a centros urbanos.

Se a concessão provisória se materializar, o Governo prevê o início da construção em janeiro de 2019. Assim, o projeto Estrada de Ferro Central, a reabilitação da linha Rivera e da linha litorânea entre Piedra Sola e Salto, aumentam a extensão da oferta de transporte ferroviário para cargas nacionais e regionais nesse país.

Cabe ressaltar que a iniciativa ferroviária é considerada fundamental para o desenvolvimento da segunda fábrica de celulose da UPM no Uruguai, devido à exigência, por parte da empresa finlandesa da fábrica de celulose ao governo uruguaio, da infraestrutura necessária para o transporte da produção desde Paso de Los Toros até o terminal portuário de Montevidéu.