Depois de dois anos de queda, cimenteiras do país registram bons números em 2018.

Em 2018, a Colômbia produziu cerca de 12,5 milhões de toneladas de cimento. Foram 153 mil toneladas a mais do que em 2017, um aumento de 1,2% diante do verificado em 2017. Para o Departamento Administrativo Nacional de Estatística do país (DANE), isto significa que a indústria está gradualmente em recuperação.

O DANE revelou dados do despacho de cimento nas diferentes zonas da Colômbia, que ficou 0,2% maior do que em 2017, ficando em torno de 12 milhões de toneladas.

Tanto em produção como em despacho, a avaliação do desempenho contrasta positivamente com o que ocorreu em 2017, ano em que a produção do cimento retrocedeu 1,5% e a distribuição perdeu 1%. Pior ainda havia sido o ano de 2016, quando houve uma queda de 4,2% nos níveis de produção e 5,5% no número de distribuição no país.

O Valle de Cauca é o líder no despacho de cimento, aumentando em 5,4% os pedidos no ano passado. As regiões de Cesar, Antioquia, Meta e Santander seguem o Valle. Bogotá, no entanto, está em dívida, pois o despacho de cimento na capital caiu 4,8% com relação a 2017. A mesma situação de Cundinamarca, que viu queda de 4,6%.

“55.883 unidades começaram obras, o que significou um dinamismo importante para a indústria da construção, tanto para a geração de empregos como para a demanda de insumos”, disse Martha Moreno Mesa, gerente da Câmara Colombiana da Construção.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters