O projeto deverá investir US$ 3 bilhões e tomar três anos em obras. 

celulosa uruguay

A companhia finlandesa UPM revelou há dias que realizará um investimento de US$ 3 bilhões para construir uma segunda planta de produção de celulose no Uruguai. O investimento se compõe em US$ 2,7 bilhões para a unidade industrial no departamento de Durazno e quase US$ 350 milhões para construir instalações portuárias e logísticas, de acordo com comunicado divulgado pela empresa.

A nova unidade de fabricação de polpa de celulose deverá entrar em operação no segundo semestre de 2022. Mas talvez atrase devido à enorme quantidade de críticas e contestações feitas pela comunidade científica, ambientalista e pela cidadania uruguaia em geral. Há temores pelo futuro dos recursos hídricos do país, principalmente no que diz respeito ao maior rio do país, o Rio Negro. Exatamente por isso, as negociações entre o governo de Tabaré Vázquez e a UPM demoraram anos.

Por outro lado, a UPM promete criar milhares de novos empregos no Uruguai, que hoje tem taxa de desemprego de 8,7%. “Na construção, o projeto empregará até 6 mil pessoas. Uma vez finalizada a construção, calcula-se que serão criadas 10 mil vagas permanentes”, diz a empresa.

Além disso a UPM afirma que a unidade a se construir representa “a última tecnologia em processos industriais, que promete níveis de segurança e desempenho ambiental em consonância com as recomendações internacionais para as fábricas modernas”.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters