É a primeira de seu tipo na América Central. 

AES Colon

AES Colón

A primeira planta geradora de energia à base de gás liquefeito (GNL) no Panamá foi inaugurada após obras que consumiram cerca de US$ 1,5 bilhão. A filial da companhia multinacional AES abriu a unidade AES Colón após 27 meses de trabalhos.

A unidade evitará a emissão de quatro milhões de toneladas de CO2 e tem capacidade de 180 mil m3, o que é suficiente para fornecer para a geração elétrica e satisfaça outras demandas, como a de reabastecimento de navios de carga durante seu trânsito pelo Canal do Panamá.

Além disso, segundo a imprensa do país centro-americano, trata-se do primeiro investimento em tecnologia deste tipo na região, o que marca um fato histórico com a chegada desta nova modalidade de produção elétrica, ajudando a diversificar a matriz energética do país.

Juan Ignacio Rubiolo, presidente regional da AES para México, América Central e Caribe, disse que o projeto torna realidade um sonho regional de ter uma matriz elétrica robusta e competitiva, para além das usinas hidrelétricas e fotovoltaicas já existentes.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters