Pesquisa da CNI aponta reversão nas expectativas, e recuperação pode estar se aproximando.

Brasil

Sinais de otimismo começam a surgir na atividade de construção brasileira, segundo a sondagem da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O ritmo de atividade ficou em 47,1% em março, o maior desde novembro de 2013, porém ainda abaixo dos 50% que são o ponto de corte entre queda ou aumento no nível de atividade.

O nível de utilização da capacidade operacional se situou em 57%, o que significa que as construtoras operam com 43% do maquinário disponível.

Três fatores se fazem notar nestas estatísticas: a demanda ainda insuficiente, a elevada carga tributária e a falta de capital. Quase 70% dos pesquisados pela sondagem mais recente da CNI apontam pelo menos um dentre estes fatores.

A pesquisa indica, contudo, que as perspectivas de futuro são positivas. Mesmo com a leve queda registrada em abril com relação a março, todos os indicadores de expectativa estão acima dos 50 pontos, mostrando que os empresários esperam aumento no nível de atividade, com novos empreendimentos e serviços, inclusive contratação de pessoal, para os próximos seis meses de 2018.

 

 

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters