CCI

A Câmara Colombiana de Infraestrutura (CCI) fez um chamado ao governo do país para que a atividade seja excetuada, ou ao menos bem regulada, nas normas excepcionais expedidas diante da conjuntura da crise do Coronavírus. “A atual conjuntura poderia derivar na declaração de eventos de força maior nos contratos, com a consequente afetação na dinâmica da execução dos projetos”, advertiu a entidade em comunicado.

Segundo a CCI, enquanto forem mantidas as condições adequadas para a normal execução dos contratos por parte das autoridades e dos entes contratantes, e não se afete a cadeia de produção e abastecimento, podem se garantir que as obras civis terão efeito contracíclico de impacto positivo na economia. Mas, a CCI afirma que é necessário ter um plano que aborde aspectos como: as obrigações tributárias de curto prazo como o pagamento do IVA; uma regulação branda com as entidades bancárias; liberação dos pagamentos pendentes ou retidos pelos entes contratantes; mitigação dos impactos dos pagamentos ao sistema de seguridade social, mediante sua possível flexibilização ou suspensão temporária.

“Continuaremos acompanhando e apoiando o governo no firme propósito de superar da melhor maneira os efeitos negativos da atual conjuntura. Para isso, as empresas de engenharia, tanto de consultoria como de construção, as empresas concessionárias que constroem e operam grande parte da infraestrutura do país, junto com o grupo de fornecedores de bens, serviços e materiais, estão preparados e prontos para manter a dinâmica própria deste setor, que permita ser ponta de lança para recuperar e manter a economia do país”.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters