A locadora brasileira RCB Plataformas está percebendo uma relação mista com os clientes, no enfrentamento da pandemia do COVID-19 no país.

Marcello Plonski, gerente de uma filial próxima a São Paulo, com 350 plataformas na sua frota, disse que como muitos outros países em todo o mundo, o Brasil já vive uma desaceleração e vários clientes estão pedindo para rescindir contratos ou solicitando atrasar o pagamento. “É uma situação um pouco estranha porque temos clientes que ainda são exigentes e solicitam novas locações”, comenta ele. Não obstante, a situação piora a cada dia. “Estamos recebendo muitas solicitações de devolução de máquinas”, acrescenta ele.

A empresa criou uma política estrita de segurança, e aconselhou seus trabalhadores que tenham algum sintoma parecido a COVID-19 que não vão trabalhar. Alguns tiraram férias, “e estamos trazendo aqueles que vinham trabalhar em transporte público”.

Para Plonski, a realidade é que ninguém sabe quanto durará a crise e nem quão grave será. “Mas não consigo enxergar nenhum crescimento em nosso mercado agora, não é um grande cenário para investir. As empresas que agora trabalham a meio turno poderiam e deveriam usar esse tempo para fazer todas as manutenções que precisem”.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters