pavimentos

Especialistas afirmam que chegou o momento em que os pavimentos rígidos produzidos com concreto finalmente ganharão mais importância nas obras rodoviárias do país.

Seu principal argumento é que o preço do asfalto subiu cerca de 100% desde 2017, enquanto o preço do cimento (principal insumo do concreto) se manteve estável ao longo deste tempo.

Em palestra feita na última Concrete Show, Alexsander Maschio, da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), disse que “há um cenário de elevação do preço do asfalto). Este novo contexto econômico do asfalto tem conexão com os altos preços internacionais do petróleo e com o fato de que o Brasil já demonstrou o desejo de vender suas refinarias, o que fará com que todos os preços de derivados de petróleo venham a ser cotados em dólar.

Outro ponto favorável ao pavimento de concreto no Brasil, segundo Maschio, são as novas técnicas de pavimentação rígida. De acordo com o especialista da ABCP, as espessuras das camadas de concreto já não são tão grandes em obras urbanas. Com isso, o custo inicial do pavimento rígido em comparação com o flexível pode chegar a ser 30% menor.

Tradicionalmente, o custo inicial mais baixo sempre fez com que na América Latina o asfalto fosse predominante, ainda que o pavimento de concreto dure mais e gere melhores resultados econômicos. Agora, ao que parece, muda-se esta percepção. No Brasil, não mais de 5% das vias pavimentadas estão feitas com concreto.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters