Grupo espanhol vendeu área de concessões e reestruturou capital.

O ano passado representou um exercício de transição para o Grupo OHL, que foi marcado pela venda de 100% do capital social da OHL Concesiones, que permitirá à empresa reduzir muito a estrutura de sua dívida e trazê-la para o azul. Para a agência de classificação de riscos Moody’s, a nota do grupo saiu de Caa1 e chegou ao nível B3, em resposta à mudança.

A atividade de construção subiu na proporção de composição do EBITDA operacional, de -1,6% sobre as vendas totais em 2016 para 2,1%. A capacidade de contratação da área ficou em 2,3 bilhões de euros em 2017, 64% dos quais são contratos nos EUA.

“A atividade regular de construção, excluídos os projetos legacy, gerou caixa positivo no exercício, o que representa um ponto de inflexão na capacidade futura de geração de caixa sustentável dentre os projetos do principal negócio do grupo. No quarto trimestre, a atividade de construção teve um excelente comportamento, gerando 172 milhões de euros de caixa”, diz a empresa em comunicado.

As vendas do Grupo OHL, excluindo a área de concessões, chegaram a 3,21 bilhões de euros, apresentando uma queda de 3,8% com relação ao ano anterior, devido entre outros fatores ao atraso no início de obras de alguns projetos na América Latina.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters