Mi casa Mi vida minha

A construção imobiliária brasileira, como em todos os lugares, sente muito fortemente os efeitos da pandemia. Mas dentre o setor de edificações, o programa de moradia social Minha Casa Minha Vida caiu menos do que as edificações de mercado para os segmentos de médio e alto padrão.

O conjunto de obras imobiliárias que podem ser vendidas com juros subsidiados pelo governo teve uma contração de 30%. Enquanto isso, o mercado de obras não subsidiadas teve uma contração muito mais forte, de 65%.

Executivos da construção imobiliária afirmam que esta diferença responde ao fato de que o ritmo de formação de novas famílias no sgemento social de menor renda é mais rápido do que nos segmentos sociais mais ricos.

Os edifícios construídos para o mercado do Minha Casa Minha Vida representam, atualmente, 79% dos lançamentos e 71% das vendas de unidades imobiliárias. De acordo com a Abrainc, que representa as imobiliárias, essa proporção deve crescer com a pandemia. O setor aponta que o Minha Casa Minha Vida será cerca de 80% do mercado nos próximos meses.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters