A Mills Estruturas e Serviços de Engenharia, que é a maior locadora de máquinas da América Latina, anunciou seus resultados do segundo trimestre de 2016, que vieram com prejuízo líquido de R$ 20,9 milhões.

Entretanto, as ações de contenção de custos e reestruturação corporativa vêm gerando resultados positivos e podem indicar o início de uma recuperação.

Por exemplo, no segundo trimestre se gerou fluxo de caixa positivo livre de R$ 48,6 milhões, acumulando fluxo de caixa livre positivo de R$ 128,1 milhões no primeiro semestre.

A receita registrada no segundo trimestre do ano ficou em R$ 105,4 milhões, o que foi 19% menos do que no trimestre imediatamente anterior. Na comparação com o segundo trimestre de 2015, a receita obtida foi 28,8% menor.

A profunda crise econômica que levará o Brasil a fechar dois anos consecutivos de recessão, é diretamente responsável pelo mau resultado da empresa. Entre seus serviços, seja o de locação de plataformas aéreas ou os de engenharia estrutural, tudo é muito dependente de grandes obras, o que no Brasil atual é um setor praticamente parado.

Por isso, a Mills vem fechando filiais em estados do país e vendendo parte de sua frota de plataformas usadas, para administrar melhor os custos de manutenção e pessoal.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters