One Terex AC 350/6 and one Terex AC 500-2 contributed to the construction of the Monterrey Metro in

One Terex AC 350/6 and one Terex AC 500-2 contributed to the construction of the Monterrey Metro in Nuevo León, Mexico

O presidente da Câmara Mexicana da Construção, Gustavo Arballo, disse que o organismo estima que para o próximo ano o custo da mão de obra crescerá 12% devido a que a gasolina, o cimento e o aço incrementarão seus valores. Diante desse cenário, assinalou que o setor buscará alternativas para concretar os projetos de infraestrutura que o país precisa.

Em relação a esse ponto, disse que “o crescimento no custo da construção não será um aumento por inflação, mas sim por um ajuste de preços; o incremento na gasolina vais nos obrigar a que tudo o que tem a ver como esse insumo sofra alteração, e isso já está anunciando o incremento no cimento e no aço. O ajuste de preços será tão significativo que teremos que adaptar metas o considerar mais recursos privados”.

Dentro das alternativas, para Arballo está a de buscar recursos em fundos internacionais para impulsar esses projetos de infraestrutura e potencializar ainda mais o esquema de Parcerias Público-Privadas para financiar pequenas obras.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters