metro bogota

A primeira linha do metrô da capital colombiana vai ter um atraso de pelo menos seis meses devido à implementação de políticas de isolamento social para conter a propagação do Coronvírus.

Em relação à licitação internacional para selecionar o interventor das obras, os seis grupos que já estão pré-selecionados pediram ampliação de prazo, alegando dificuldades em seus países de origem, tanto para conseguir a documentação requerida como para deslocar os engenheiros que estrutura, e assinam as ofertas. A Empresa Metro de Bogotá (EMB) aceitou estender o prazo de 14 de abril para 27 de maio, para facilitar o trabalho destes consórcios. Entre eles, há empresas da Espanha, Alemanha, Estados Unidos, México e Brasil.

O projeto de construção da primeira linha do metrô de Bogotá, que tem custo de cerca de US$ 3,5 bilhões, foi licitado às empresas chinesas Harbour Engineering Company Ltd e Xi´an Metro Co. Ltd.

O gerente da BEM, Andrés Escobar, explicou que as obras principais do metrô, a cargo do consórcio chinês, não podem começar sem contar com interventoria contratada.

O metrô de Bogotá terá 24 quilômetros de linha e 15 estações construídas em vias elevadas, das quais 10 estarão conectadas ao sistema de BRT Transmilenio.

A prefeita da capital, Claudia López, calcula que a primeira linha do metrô estaria pronta para entrega em 2028.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters