Ficou a cargo das mexicanas Recsa e Topos Hidromecánicos Mexicanos, em consórcio com a colombiana Alianza YDN, a construção de um aqueduto em Bogotá, por cerca de US$ 77 milhões.

O grupo fará a manilha principal do sistema e outras obras complementares, que conformam a fase 2 da recuperação do trecho 3 da linha Tibitoc-Casablanca. O projeto é todo coordenado pela empresa pública Acueducto y Alcantarillado de Bogotá, que gere o sistema de esgoto e água tratada da capital colombiana.

A fase que as empresas acima irão construir terá obras por 30 meses, e um aqueduto principal terá quase 14 quilômetros, dos quais 8,6 km serão em tubulação de 1500 mm de diâmetro, e 4,8 km em tubulação de aço de até 60 polegadas de diâmetro. A obra será dividida entre tunelação subterrânea e escavação a céu aberto.

“Exportar nosso talento e experiência a outros países só foi possível graças aos nossos parceiros, que permitiram apresentar um projeto com estrutura sólida e sob os mais altos padrões de qualidade”, disse em comunicado Humberto Armena, presidente da Recsa.

A Recsa foi fundada em 1994, e é especializada em obras hídricas e sanitárias. Seus sócios se dividem em especialidades mais específicas, com a Alianza YDN fazendo toda a parte de gestão de resíduos líquidos e a Topos Hidromecánicos sendo que irá fincar as tubulações de concreto e aço para a obra.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters