construcción méxico

O conflito tarifário que hoje coloca México e Estados Unidos em lados contrários pode levar a uma inflação do setor mexicano de construção, que pode chegar a 13,5% ao final de 2018, segundo informe da consultoria Forecastim. O documento sustenta que o preço do aço poderia subir 25% no país, e sob estas condições a inflação para o setor poderia ficar entre 4 e 5% acima do previsto.

“Em maio, a taxa de inflação ficou em 7,98%, aumentando em relação a abril, quando havia sido de 7,16%”, segundo o instituto de estatísticas do México, INEGI. Nesta linha, comenta a consultoria que “se os preços do aço crescerem 25%, o indicador no setor se dispararia em 12% e chegaria a 13,5% cinco meses depois do primeiro impacto”. Ou seja, em outubro.

Em março de 2017, a inflação da construção mexicana teve seu nível mais alto em nove anos, ao registrar uma taxa anual de 13,39%. “O grau de sensibilidade da construção diante dos preços do aço é alto, já que por cada ponto porcentual de aumento nos insumos da indústria siderúrgica, a inflação da construção aumenta 22 pontos base”, diz a análise da Forecastim.

As obras que mais se ressentem com o preço do aço são a edificação de galpões industriais, as obras de geração de eletricidade, transmissão de eletricidade e telecomunicações, a construção de sistemas de distribuição de petróleo e gás e obras sanitárias para tratamento de água.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters