É o que afirma o presidente do SNIC, Paulo Camillo Penna, ao divulgar resultado do primeiro trimestre.

De acordo com o presidente do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC), Paulo Camillo Penna, a indústria cimenteira do país está na rota da recuperação. A declaração foi dada ao abrir-se os resultados consolidados do primeiro trimestre do ano, que continuaram mostrando queda, mas com menor ritmo.

Os dados do SNIC são de que no primeiro trimestre o setor vendeu 12,6 milhões de toneladas de cimento, o que foi 3% menos do que no primeiro trimestre de 2017. O resultado poderia ter sido melhor se as chuvas fortes em várias partes do Brasil não tivessem afetado tanto o consumo do produto em obras.

“Estamos vendo com absoluta clareza que estamos em rota de recuperação. Em 2017, fechamos em queda de 6,7% e estamos esperando crescimento de 1% a 2% neste ano. A rota de recuperação está traçada, no próximo trimestre devo anunciar que o setor ficou estável ou registrou algum crescimento”, disse Camillo Penna.

O executivo, no entanto, recordou que a capacidade ociosa da indústria no Brasil é alta: próxima de 45%. São 13 fábricas de cimento totalmente paralisadas em todo o país, de acordo com o presidente do SNIC.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters