O Fundo Latino-Americano de Reservas (FLAR) colocou à disposição de seus países membro um montante equivalente a US$ 6,8 bilhões em novos financiamentos. O novo capital se oferece como meio de compensar os efeitos econômicos da pandemia sobre os países da região. Os empréstimos terão cinco anos de prazo e três de carência.

O presidente do FLAR, José Darío Uribe, afirmou que “esta crise gerou demandas extraordinárias pelos recursos dos governos”. O representante do fundo multinacional disse que a ação dos governos na recuperação das economias, com diferentes programas, continuará sendo decisiva.

O FLAR é composto por capitais de oito países latino-americanos, que são os únicos que podem operar seus créditos: Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. A sede administrativa do fundo é em Bogotá.

Vários países latino-americanos estão mobilizando fundos públicos para reativação de suas economias no pós-pandemia. 

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters