Projeto de canaliação de águas residuais tem um total de 62 km de comprimento.

No final de fevereiro, realizou-se uma cerimônia para marcar o avanço da tuneladora Robbins EPB, de 8,93 metros de diâmetro com sistema de transporte contínuo. O motivo da comemoração foi a conclusão daquela que deve ser a etapa mais difícil (de um total de seis) do complexo Emisor Oriente, na Cidade do México. O projeto é um emissário de esgoto com 62 quilômetros de extensão.

Image 4

A TBM foi usada duas vezes no projeto. Uma seção no Lote 1b em 2011, onde registrou recorde de 592,5 metros em um mês.

O lote 5, com seis quilômetros de comprimento, exigiu que a máquina fosse levada ao poço de obras civis mais fundo do México, com 150 metros, e a geologia encontrada era heterogênea, incluindo partes com rocha basáltica abrasiva. “Estou orgulhoso de ter concluído a escavação com sucesso, dado que esta é a seção com maior profundidade no projeto”, diz José Adolfo Méndez Colorado, superintendente de maquinaria da construtora mexicana ICA. “O serviço da Robbins teve uma importante contribuição para concluir satisfatoriamente esta seção. O funcionamento da máquina foi de primordial importância: o pessoal de serviço de campo sabe como operar o equipamento com precisão, a fim de obter resultados favoráveis. A velocidade com que detectam um problema é um ponto favorável para reduzir o tempo de inatividade na escavação”, acrescentou o engenheiro.

De fato, segundo ele exemplifica, o serviço de campo ajudou com outros problemas e com o funcionamento da máquina. “Houve alguns problemas com o transportador sem fim que levava massa de terra escavada e também com o sistema de articulação, que foram superados com a experiência do time de serviço. Também conheciam o funcionamento correto do sistema de transporte contínuo, o que nos manteve dentro da faixa de produtividade esperada”, disse.

“Somos muito orgulhosos desta máquina, que já trabalhou em dois cenários muito diferentes”, afirmou Roberto González, gerente geral da Robbins México. Em 2011, o equipamento foi programado originalmente para o Lote 5, mas foi acelerado para perfurar uma seção do Lote 1b, com 39 quilômetros de comprimento, uma parte crítica da linha que devia começar a funcionar de imediato para evitar enchentes. “A EPB provou sua capacidade ao usar seus transportadores nas argilas pegajosas da Cidade do México com porcentuais bem altos de água, de até 400%”, disse González. A máquina alcançou taxas de até 592,5 metros em um mês, considerado um recorde entre as seis EPBs (três delas da Robbins) usadas no projeto. Depois de completar a perfuração em apenas 15 meses, a máquina foi levada ao local do Lote 5, onde recebeu modificações para perfurar um subsolo misto de terra e rocha.

As alterações incluíram um bloqueio de alta precisão capaz de suportar sete bar de pressão, placas de desgaste de liga carbonada de cromo agregadas ao transportador sem fim, e barras grizzly ajuntadas à cabeça de corte, com ferramentas de corte de alta resistência.

Image 7

O serviço de campo da Robbins ajudou todas as frentes de trabalho, capacitando os operadores e realizando manutenções preventivas.

Agora que o túnel do Lote 5 está oficialmente concluído, resta uma etapa antes que se complete o projeto Emisor Oriente: uma Robbins EPB de 8,93 metros que opera no Lote 4 está programada para fazer o rompimento inicial nas próximas semanas. A terceira Robbins EPB que opera no projeto completou o Lote 3 em 2018.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters

Temas