A demanda por cimento observou tendências diferentes no mundo no primeiro semestre, de acordo com a consultoria econômica CW Research.

O consumo de cimento subiu forte, por exemplo, no Peru, mas se contraiu muito também em mercados como a Arábia Saudita e a Argentina.

No Peru, a demanda por cimento cresceu 3% sobre o primeiro semestre do ano passado, e ficou em cerca de 3,5 milhões de toneladas.

Os especialistas afirmam que o mercado está saudável e ativo no Peru, tanto na construção de infraestrutura como no setor de obras imobiliárias residenciais e comerciais.

“Com um crescimento do PIB estimado em 3,9% este ano, o Peru oferece uma boa perspectiva para a indústria cimenteira”, disse Carolina Pereira, da CW Research.

Por sua vez, a Argentina percebeu uma queda de 8% em seu consumo de cimento no primeiro semestre, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters