Gillermo Álvarez, presidente da empresa de cimento mexicana Cruz Azul, antecipou que a companhia investirá US$300 milhões entre 2017 e 2020. Os recursos serão destinados a aumentar a capacidade produtiva com miras à exportação, atualizar as linhas de produção com sistemas antipoluição e geração de energia eólica.

O executivo explicou que a Cruz Azul deixou de exportar já que não tinha excedentes para isso em sua produção, que é de 10 milhões de toneladas anuais.

Álvarez, que também é presidente da Câmara Nacional de Cimento, informou que a produção de cimento mexicana totalizará 51 milhões de toneladas em 2016, enquanto que a demanda do país crescerá 2,5% em relação ao ano anterior, impulsada pelos setores de moradia e autoconstrução. No entanto, disse que para o próximo ano “se houver queda no orçamento de obras pública, haverá também impacto em todos os setores da construção”.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters