Construção Peru

Espera-se que a construção no Peru se contraia 4% em 2020, o que seria uma queda brutal em relação à previsão de crescimento de 5,5% para o ano, e seria muito menor do número obtido em 2019, que foi de crescimento de 1,5%. O resultado será resultado das medidas adotadas pelo governo do país para conter o Coronavírus.

As medidas tomadas, que incluem o fechamento de várias atividades e projetos ligados à construção, paralisaram vários projetos dos setores imobiliário, industrial e infraestrutura.

“É provável que se realizem mais revisões para baixo, já que o número de casos confirmados de Coronavírus continua se acelerando em todo o país, e as restrições governamentais para frear a propagação se estendem. As projeções atuais de produção da GlobalData pressupõem que a maioria dos projetos se reativará em junho, e que o surto estará praticamente contido então”, afirma Dariana Tani, economista da GlobalData.

Embora o recente anúncio do governo de suavizar gradualmente as restrições nos projetos de construção deva dar um impulso ao setor, a extensão das restrições à circulação em nível nacional continuará tendo um impacto negativo no setor. Segundo a Câmara de Comércio de Lima, cerca de 85 mil empresas construtoras e mais de um milhão de trabalhadores foram afetados pelas restrições adotadas pelo governo.

O mercado imobiliário deverá sofrer especialmente, devido à queda brusca na demanda por apartamentos em função do desemprego e paradeira econômica. Dados recentes do governo estimam que as vendas de imóveis caiam 25% em 2020.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters