Peru PIB

A construção peruana registrou queda de 42% no primeiro semestre de 2020, de acordo com a Câmara Peruana da Construção (Capeco).

O relatório mas recente afirma que o nível de atividade das empresas se reduziu em quase 40% no terceiro bimestre do ano, e as empresas consultadas preveem queda de pouco mais de 26% ao longo do ano. A expectativa é menos pessimista do que as de algumas consultorias, que preveem queda do PIB setorial entre 36% e 40%.

Os resultados obtidos pela câmara coincidem com as cifras do instituto de estatísticas do Peru a respeito da construção no período. Segundo o INEI, o setor terá caído 42% em seu conjunto, o consumo de cimento caiu 40% e as obras públicas baixaram 53%. A Capeco estima para julho queda na produção setorial da ordem de 25%, consumo de cimento 14% menor e 60% a menos de obras públicas em execução.

Setor Imobiliário

O panorama não é muito diferente no setor imobiliário. A venda de unidades na região metropolitana de Lima cresceu 19% em julho em relação ao mês anterior, somando um trimestre consecutivo de retomada. Mas o volume de vendas ainda é 31% inferior ao obtido no mesmo período de 2019.

Problemas do investimento público

Uma retração de 32% é esperada pelos empresários pesquisados no investimento público. O Banco Central peruano crê que o refluxo do investimento público será da ordem de 8,5%, enquanto consultorias privadas apontam quedas entre 20% e 23%.

A fim de que se cumpra a expectativa do Banco Central, o investimento público deveria aumentar 344% neste semestre em relação ao primeiro, e 16% em relação ao segundo semestre do ano passado.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters