No caso de certos insumos, demanda explodiu. 

Segundo o Indicador Sintético da Atividade da Construção (ISAC), da Argentina, no mês de dezembro de 2017 houve um aumento de 14,7% no nível de atividade sobre o mesmo mês do ano anterior. Com isso, o acumulado do ano de 2017 registrou aumento de 12,7% em relação ao ano de 2016, dado que é referendado pelo INDEC, instituto oficial de estatísticas do país.

A demanda por materiais e insumos praticamente explodiu em vários subsetores. Sempre na variação interanual com relação a dezembro de 2016, o relatório mostrou alta de 41% em vidros e tubos de aço, 39,7% em vergalhões de aço, 22,5% em asfalto, 16,8% em tijolos, 11,2% em placas de gesso, 8,1% em pisos e revestimentos cerâmicos, 7,9% em cerâmicas sanitárias, 6,8% em cimento e 5,7% em tintas.

Por outro lado, os crescimentos acumulados em 2017 em relação ao ano anterior foram de: 74,6% em asfalto, 30,2% em vergalhões, 12% em cimento, 9,2% para o restante dos insumos (incluindo vidro e tubulações de aço), além de 8,9% para placas de gesso, 8,5% em tijolos, 8,3% em tintas, 7,5 para pisos e revestimentos, e 6,4% em cerâmicas sanitárias.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters