Shandong Baoma quer porto privado no país, e zona franca para produtos que transporta.

A companhia chinesa Shandong Baoma Fishery Group informou que construirá um porto e uma zona franca na zona oeste de Montevidéu, de acordo com a imprensa uruguaia. Em reunião com a agência governamental Uruguai XXI, os chineses apresentaram o projeto que tem por objetivo receber navios pesqueiros da China.

montevideo

O presidente da Shandong, Jian Hongjun, em conjunto a representantes da empresa uruguaia CSI Ingenieros, revelou que a nova empresa terá o nome de Zhongjin Puerto S.A, e contará com um deque de 800 metros de comprimento e 60 de largura, onde poderão atracar navios de 50 mil toneladas. O novo porto ficará no setor de Punta Yeguas, onde se instalará uma base operacional, logística e de manutenção de uma frota naval que pode chegar a 500 navios chineses em operação simultânea no Atlântico Sul.

A Shandong é uma empresa que atua em diversos setores, a maioria deles ligados ao mar, tais como pesca, elaboração de farinha de pescado e a gestão de terminais portuários. Já se aventurou no ramo da mineração, quando em 2007 sua divisão Shandong Gold Mining fez um acordo com a multinacional Barrick Gold para adquirir 50% de participação na jazida de Veladero, na Argentina, o que poderia levar a empresa a participar também do projeto minerador de Pascua Lama, que a Argentina compartilha com o Chile.

A empresa deve instalar também no Uruguai uma zona franca, a fim de aportar seus navios sem nacionalizar os produtos, e assim não ter obrigações alfandegárias e tributárias.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters