A Câmara Peruana da Construção decidiu expulsar uma das maiores construtoras do país, devido a suas ligações com os desdobramentos da operação Lava Jato no país. “Tendo sido estabelecida a Resolução do Comitê de Ética No 009-2019, e de acordo com o estabelecido no artigo 36 do Código e Regulamento de Conduta Ética da Câmara Peruana da Construção (Capeco), se dá conhecimento à opinião pública que a empresa GyM SA, está desligada definitivamente da associação”. GyM é a sigla de Graña y Montero.

GYM

Sede da construtora

Há quatro meses a Capeco havia iniciado uma investigação sobre as empresas envolvidas no chamado Clube das Construtoras, que praticava subornos no Peru. De um total de vinte que o Ministério Público do Peru investigou, seis foram consideradas merecedoras de uma investigação setorial, e foram levadas ao comitê de ética da câmara.

Em comunicado, a Graña y Montero afirmou que a decisão da Capeco “não afeta nossos projetos, e continuaremos trabalhando e atendendo todos os nossos clientes (…) Reiteramos nossa firme decisão de continuar contribuindo com as autoridades na busca da verdade, apoiando as investigações como já estamos fazendo com transparência para o esclarecimento dos fatos”.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters