Itaipu

O governo federal informou que há estudos para construir uma central hidrelétrica binacional com a Bolívia, no rio Mamoré. O investimento requerido pelo projeto pode chegar a cerca de US$ 5 bilhões.

O anúncio foi feito pelo diretor geral da usina Itaipu Binacional, compartilhada entre o país e o Paraguai. Joaquin Silva e Luna deu a informação quando se celebrava o recorde de produção de geração de energia na usina de Itaipu: 2,7 milhões de megawatts hora, o maior número desde 1984, quando a usina entrou em operação.

“A nova usina será necessária. Itaipu pode servir de referência, inclusive de relações internacionais, já que é uma construção de longo prazo. Itaipu pode ajudar muito se tomarmos esta decisão. A previsão é de que sejam duas hidrelétricas, de entre 5.000 e 6.000 MW ao todo. Ó Brasil precisa desta energia. A engenharia diplomática para fazer uma construção assim não é pequena”, afirma Silva e Luna.

Nos próximos três anos, Itaipu terá liquidada sua dívida relativa à construção da usina, o que liberará US$ 2 bilhões anuais, metade para o Brasil e metade para o Paraguai. O país poderá contar com este dinheiro para realizar investimentos, inclusive na nova usina com a Bolívia.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters