Filial de construtora italiana tenta se acertar com credores no país.

Em meio à crise financeira enfrentada pela construtora italiana Astaldi, a filial chilena da companhia pediu recuperação judicial. A solicitação foi feita à 11ª Vara Cível de Santiago, após a abertura de um processo de uma empresa turística contra a construtora. O processo pede liquidação judicial da empresa para pagamento de uma série de dívidas para com a agência de turismo.

A reorganização da filial chilena se fará em paralelo ao processo de reordenamento financeiro que está acontecendo na matriz italiana. Esse dado é importante porque a filial no Chile tentará homologar em seu país o mesmo acordo com credores feito na Itália.

Há quem aposte que a recuperação judicial deverá ser muito mais rápida no Chile do que na Itália, onde o processo já leva meses em andamento. Espera-se uma apresentação de proposta de pagamento aos credores chilenos já em abril, através da reserva do caixa da filial local para pagamento dos credores locais. Isto dispensará os credores chilenos de se apresentarem à Justiça italiana para exigir seus créditos.

Entre os principais credores chilenos, estão os bancos BTG Pactual, Itaú Corpbanca e a Emin Ingeniería y Construcción. Só o banco do qual o Itaú é parte no Chile apresentou documentos que mostram uma dívida de US$ 6,2 milhões.

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Inscreva-se grátis

Newsletters

O Informativo Semanal de Construção conta com as últimas notícias da indústria mundial, proporcionando uma grande quantidade de informação aos profi ssionais da construção.

Vá a Newsletters