Volvo celebra resultados de 2022 e prevê um 2023 moderado

Apesar de um 2022 histórico, grupo espera uma redução de quase 25% no total de caminhões vendidos no país.

O Grupo Volvo reuniu a imprensa especializada no último dia 16 para solenizar marcas de sucesso em todos os seus âmbitos de atuação.

Resultados proeminentes

Caminhões

A começar pelo feito de o feito de, além de liderar o mercado de caminhões pesados, ter ficado, pela primeira vez, à frente também na soma de todos os segmentos em que atua, incluindo semipesados. 

“Tivemos um crescimento muito contundente, seguimos fazendo investimentos e como destaque de 2022 tivemos a linha acima de 16 toneladas e células de hidrogênio em fase de testes que nos colocam na vanguarda da eletromobilidade e tecnologias de diminuição de impacto de CO2.”, declara Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo América Latina.

“Essa é a oportunidade de fazermos um balanço do que passou e dos nossos objetivos para o próximo ano.”, reiterou Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo América Latina.

No total, a Volvo entregou 24.093 caminhões (crescimento de 10%), sendo 18.747 veículos somente na classe dos pesados. “2022 ficará pra história, foram 24.093 emplacamentos e mantivemos a liderança no segmento de pesados e pela primeira vez a liderança acima de 16 toneladas. O Fh540 foi o modelo mais vendido pelo 5 ano consecutivo.”, declara Alcides Cavalcanti, diretor executivo de caminhões da Volvo do Brasil.

Falando de números, as cifras realmente detonam um ano marcante. A Volvo ficou com 29% de market share, quase um terço do mercado de pesados. 

Com 8.317 unidades emplacadas na versão 540cv, o modelo Volvo FH foi mais uma vez o caminhão mais vendido do Brasil. Além disso, o modelo ocupou o topo do ranking de vendas de caminhões pesados no País pela 10ª vez, sendo a quinta consecutiva, período em que também liderou em todas as categorias de peso. Em semipesados, o Volvo VM 270 brilhou como o modelo mais emplacado em sua categoria, com 4.732 unidades licenciadas.

Na América Latina outros mercados de destaque foram o Peru, com 1.902 entregas (crescimento de 17%) e Chile, com 1.687 entregas (crescimento de 25%). Ao todo, a Volvo entregou mais de 31 mil caminhões nos diversos países do continente, sendo 28.627 licenciados. O Brasil representou 84% desse volume e, mais uma vez, foi o segundo maior mercado de caminhões da marca no mundo.

Pontos destacados

A introdução dos novos modelos Euro 6 no mercado brasileiro é mais um passo da Volvo na descarbonização dos transportes comerciais. A meta global da marca é reduzir as emissões de CO2 de seus caminhões em 50% até 2030 e em 100% até 2040. Foto: Volvo

Companhia se manteve atenta à questão da sustentabilidade e ESG em seus produtos. “E importante avançarmos na questão da eletromobilidade e buscamos uma combustão mais limpa e estamos bem posicionados com 3 linhas direcionadas e motores de combustão interna, além da célula de hidrogênio.”, adicionou Wilson.

Outro ponto importante com destacado desempenho, foi o de peças “reman”. No intuito de manter recursos não renováveis ​​em circulação por vários ciclos de vida é uma das maiores contribuições para o desenvolvimento sustentável, a Volvo viu seu comércio de peças remanufaturadas impactar positivamente nas vendas.

Com o lançamento dos veículos Euro 6, um conjunto de normas regulamentadoras sobre emissão de poluentes para motores diesel, empresa viu alcance de novos negócios se ampliar significativamente. Os modelos 2023 da nova linha de caminhões Volvo FH, FM e FMX avançam em desempenho, maior economia e significativa redução na emissão de gases poluentes, em linha com a nova regulamentação Euro 6/Proconve P8. Com as inovações, o consumo de combustível pode ser até 8% menor em relação à geração atual, numa grande contribuição para o aumento da rentabilidade do transportador.

Volvo FH lidera

Com 8.317 unidades emplacadas na versão 540cv, o modelo Volvo FH ocupa o topo do ranking de vendas de caminhões pesados no País pela 10ª vez, sendo a quinta consecutiva, período em que também liderou em todas as categorias de peso.

Notável Volvo VM

Também na linha VM a Volvo teve uma ótima performance. Voltados principalmente para operações regionais, de média distância, ou vocacional moderado, os caminhões VM registraram um forte aumento nas vendas, com 8.676 unidades entregues, na soma das versões semipesadas e pesadas.

Crescimento em vocacionais

Outro importante resultado ocorreu com os veículos fora de estrada. A Volvo, que já possui uma robusta posição neste segmento, experimentou uma elevação de 46% nas vendas deste tipo de caminhão, dirigido para aplicações mais severas, condições extremas e topografias mais acidentadas. Os segmentos vocacionais que mais se destacaram em entregas foram o da construção (crescimento de 80%) e mineração (crescimento de 70%).

Ônibus

Os ônibus da marca também tiveram excelente desempenho, com uma expansão que quase dobrou (94%) o volume de vendas na América Latina. As vendas de ônibus Volvo no continente somaram 1.967 unidades, o que representa uma participação de 34% nas entregas mundiais da marca nesse tipo de veículo em 2022.

Impulsionado pelo fim das medidas de distanciamento e pelo gradativo retorno à normalidade, com muitas pessoas voltando a viajar e a fazer turismo interno por via terrestre, o segmento de transportes rodoviários cresceu significativamente. Foram 391 chassis rodoviários Volvo licenciados no Brasil no ano passado, um crescimento de 220% sobre o ano anterior.

“A América Latina tem uma forte representatividade nos negócios da Volvo Buses global. Os países da nossa região são estratégicos para nosso negócio”, declara André Marques, presidente da Volvo Buses Latin America.

No Brasil, onde a Volvo foi a fabricante que mais cresceu em volumes, foram licenciados 658 veículos, com uma elevação de 220% somente no segmento de rodoviários. O ano foi marcado por grandes vendas para São Paulo (240 unidades) e para o Rio de Janeiro (100 unidades). Além disso, a Volvo foi a grande vencedora da maior licitação de ônibus Euro 6 do continente, com entregas de 566 chassis para Santiago, capital do Chile.

Volvo Financial Services

A divisão de serviços financeiros da Volvo (VFS) repetiu os bons resultados que vêm alcançando nos últimos anos, fechando 2023 com uma carteira total de R$ 18,3 bilhões em ativos, uma elevação de 45% na comparação com o exercício anterior.

Com uma participação de 38% nas entregas da Volvo, a VFS experimentou um aumento de 37% nos financiamentos, tendo inclusive um crescimento nas operações voltadas para peças e serviços.

Mais uma vez houve recorde na comercialização de seguros, com R$ 152 milhões em prêmios. Outro destaque foi a criação da Locadora Volvo, que firmou contratos de 200 unidades logo nos primeiros meses de operação. “Somos a divisão de serviços financeiros da marca e estamos sempre oferecendo novas soluções completas e flexíveis que atendam às demandas do mercado”, declara Carlos Ribeiro, presidente da VFS América do Sul.

Cautela: o que está por vir

Apesar dos números volumosos do ano passado, a Volvo projeta queda nas vendas no mercado de caminhões em 2023.

Pelo cálculos da montadora, o volume comercializado no ano dentro do segmento acima de 16 toneladas, onde atua com modelos pesados e semipesados, será 23% menor na comparação com o resultado de 2022, somando 75 mil veículos.

Justificativa seria o acentuado aumento de custos decorrente da nova tecnologia Euro 6 e o impacto disso para o transportador que interferem nas entregas, além das condições econômicas adversas e notadamente os juros altos.

BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
Simon Kelly Gerente de vendas Tel: 44 (0) 1892 786223 E-mail: [email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL