Volta o Minha Casa Minha Vida

By Fausto Oliveira30 September 2016

Mi casa Mi vida minha

Mi casa Mi vida minha

O governo federal publicou uma instrução que autoriza a retomada do programa de construção de moradia social Mina Casa Minha Vida. A nova norma muda alguns critérios de acesso ao programa, e diminui drasticamente a magnitude do programa ao limitar a quantidade de unidades contratadas.

O Ministério das Cidades autoriza a construção de 40 mil novas unidades habitacionais através do programa. Isso inclui cada apartamento ou casa, o que faz com que a nova versão do programa tenha uma dimensão muito menor do que quando estava sob a gestão do governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Naquela época, Dilma chegou a contratar ao todo mais de 3 milhões de unidades, das quais pouco mais de 1 milhão foram entregues.

A lógica fundamental do programa se mantém, ou seja, continua sendo um programa de subsídio governamental à aquisição de imóveis por famílias de menor renda. Os imóveis continuarão sendo produzidos através de contratação pelo Estado de construtoras privadas.

Entretanto, agora se cria uma nova faixa de renda familiar que passa a ter direito a um financiamento subsidiado. Esta nova categoria, conhecida como 1,5 , incluirá famílias com renda mensal bruta de até R$ 2.350. Fica extinta a prática de sorteio para escolher os beneficiados, que passarão a ser escolhidos mediante critérios estabelecidos pelo governo.

O financiamento subsidiado para aquisição por famílias desta categoria estará limitado a R$ 45 mil. O que exceder este valor será pago pelo cidadão com taxa de juros de 5% ao ano, o que também depende de outro subsídio para conseguir ser muito menor do que a taxa média de mercado no país.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Um ponto fora da curva…
O Brasil, na contramão de muitos países que se viram seriamente afetados pela crise sanitária mundial, se estabelece dia após dia como potência econômica no que tange a indústria e tal propensão se fortalece com o número de obras que se difundem por todo território nacional.
Energia do futuro
Como grupos geradores e sistemas de armazenamento baseados em bateria podem substituir a energia a diesel.
Construção centro-americana
A pandemia e economias fortemente dependentes tornam a recuperação desta região mais complexa.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL