Versatilidade sob o solo

By Fausto Oliveira06 October 2015

En toda la cadena de la industria la perforación comprende una multitud de equipos y aplicaciones po

En toda la cadena de la industria la perforación comprende una multitud de equipos y aplicaciones posibles

São muitas as funções da perfuração de rochas e solos nos mais distintos serviços que se executam. Trata-se de uma especialidade da engenharia que influi desde a extração de recursos naturais, como na mineração e nas pedreiras, até a instalação de infraestruturas sofisticadas em subterrâneos urbanos.

Assim, o maquinário de perfuração compreende um amplo leque de tipos, funções e marcas. Uma das empresas mais especializadas na perfuração em todo o mundo é a Vermeer. A fabricante, que tem uma presença forte na América Latina, provê ao mercado uma quantidade e variedade muito grande de equipamentos para várias necessidades de perfuração.

A companhia recentemente apresentou seu último lançamento para perfuração em áreas urbanas, o Navigator D36x50DR Série II. De acordo com seus executivos, o equipamento recém chegou ao Brasil, mas já foram vendidas duas unidades.

O novo Vermeer pode introduzir até 152 metros de tubulações em uma só operação, que pode ser de eletricidade, telecomunicação e outras estruturas, tudo sem destruir a superfície, o que torna a marca uma referência no que se conhece como MND, Método Não Destrutivo.

A empreiteira uruguaia Lusalco, que já obteve bons resultados com máquinas Vermeer, afirma: “é comum começar a perfuração com solo arenoso, depois encontrar argila e rocha. Precisávamos de uma ferramenta que nos ajudasse em todo o processo”, diz o seu proprietário Jorge Bunge.

A Lusalco tem vários perfuradores da Vermeer, e recentemente utilizou-os para instalar uma tubulação de gás de aço, com diâmetro de 20 polegadas, em Montevidéu. Em certos pontos a perfuração chegou a ter 130 metros de comprimento.

Análise e estabilização

A geotecnia é outra aplicação, bem distinta da instalação de tubos em área urbana, que faz uso intenso dos equipamentos de perfuração.

A Boart Longyear, centenária fabricante norte-americana de equipamentos para esta e outras atividades, tem uma de suas especialidades na prospecção subterrânea. E uma de suas últimas novidades é o relançamento de uma perfuratriz multipropósito, a LX6.

Segundo a empresa, a nova LX6 pode realizar testes de subsolo convencionais ou por cabo de perfuração, mas além disso pode fazer perfurações down the hole (DTH) e por impacto. A introdução de barras é facilitada pelo deslocamento lateral hidráulico da cabeça de perfuração, oferecendo livre acesso à linha central.

Outra característica importante da nova LX6 é estar montada sobre esteiras de aço, o que lhe permite o acesso a terrenos difíceis e, por consequência, facilita a análise geotécnica em áreas mais remotas.

Por sua vez, no Chile, a empreiteira especializada em estabilização e fortificação Promec confirma a obtenção de excelentes resultados em uma série de serviços realizados com máquinas da fabricante norte-americana TEI Rock Drills.

A empresa tem três modelos de perfuradores da marca, TE260, TE360 e TE550. O gerente de operações da companhia, Jorge Uzcategui, se diz muito satisfeito com a produtividade dos equipamentos, além de citar a manutenção simplificada e o fácil manuseio.

O executivo conta um exemplo de utilização dos equipamentos no norte do Chile, mais precisamente na cidade de Iquique. Ali, empreiteira espanhola Sacyr tem uma concessão de rodovia que lhe obriga a construir alternativas de acesso à cidade. Nesta obra, a subcontratada Promec está realizando a consolidação do terreno através da colocação de malhas, projeção de shotcrete e instalação de tirantes auto-perfurantes nas paredes da futura estrada.

“Ao longo da execução os trabalhos, obtivemos um excelente rendimento realizando 14.600 perfurações com tirantes auto-perfurantes R-38 de até 9 metros de comprimento e bits, com um rendimento de 40 perfurações por dia e realizando 2.700 drenagens de 50mm de diâmetro de um metro e meio de longitude, perfurando através do concreto de 25 cm de espessura, com martelo de fundo e obtendo rendimento de 200 perfurações ao dia. Esse rendimento e continuidade dos trabalhos realizados nos dá a satisfação e tranquilidade de poder contar com equipamentos tão efetivos como os perfuradores TEI”, afirma o executivo da Promec.

Uzcategui afirma que além de usuário dos equipamentos TEI Rock Drills, recebeu um convite para sessões de treinamento nos Estados Unidos, conduzidas pelo fabricante. Ali, aprendeu mais sobre como melhorar o rendimento dos equipamentos e sobre sua manutenção preventiva.

Reforço de vias

A construção rodoviária, ainda que por natureza seja um setor de projetos de engenharia de superfícies, também pode ver-se beneficiada por atividades de perfuração. Basta pensar na pavimentação em concreto.

Nestes casos, a instalação de armaduras de aço no interior da camada de pavimento serve para distribuir a carga de veículos pelas lajes de concreto adjacentes às que recebem o diretamente peso do veículo quando ele passa. Isto deveria ser obrigatório para qualquer projeto de pavimentação em concreto, e é, mas apenas nos mercados desenvolvidos, não na América Latina.

Na região, este sistema tem sido utilizado somente em vias de aterrissagem de aviões em aeroportos. Quem o garante é Rob Minnich, proprietário da empresa de máquinas de perfuração Minnich.

Vários modelos Minnich são especializados num tipo de perfuração lateral de curta longitude, que quando colocados ao lado de uma via de concreto em construção, vão perfurando e instalando simultaneamente os vergalhões.

A não utilização de armaduras de distribuição da carga e vias de concreto, fruto da falta de regulamentação governamental, faz com que o pavimento feito com este material, que deveria ser de longuíssima duração, acabe durando menos.

Mas em aeroportos, onde os níveis de cuidado e os orçamentos são outros, já se opta pela colocação de armaduras no pavimento.

“Quase todas as máquinas de perfuração que vendemos na América Latina nos últimos anos foram utilizadas em projetos de aeroportos, seja em aeroportos novos como o Internacional de Quito, Equador, seja em obras de expansão e reforma, como no México e na Argentina”, afirma o executivo.

Hidrocarbonetos

A indústria de petróleo e gás está especialmente vinculada à perfuração, por razões óbvias. Mas não são só suas prospecções pelos hidrocarbonetos que demandam este maquinário. O transporte destes insumos se faz quase sempre por tubulações. Embora elas sejam em sua maioria superficiais, muitas vezes a travessia de um rio se faz pelo subterrâneo para evitar problemas ambientais.

Assim fez a empreiteira especializada na indústria do petróleo e gás da Colômbia, a Montipetrol. A empresa utilizou com sucesso dois equipamentos de perfuração horizontal direcionada da American Augers para instalar uma tubulação subterrânea para o transporte de material sob o rio Magdalena.

Usaram-se uma DD-1100 RS de 500 toneladas força e uma DD-440T de 200 toneladas força. O trabalho consistia em fazer passar os tubos por uma distância de 1.700 metros sem provocar danos à superfície e deixar o rio intacto.

A perfuração do duto piloto, que deveria chegar a ter 46 polegadas, encontrou problemas comuns com sólidos residuais. Isso em geral se resolve com aplicação de Soda Ash (carbonato de sódio) à água antes de misturá-la com bentonita ou polímeros. Mas na Colômbia a sustância é controlada pelas autoridades de narcóticos.

Finalmente, se realizou uma segunda tentativa com auxílio de centrífugas para retirar as partículas mais finas, e assim se conseguiu completar o duto piloto e instalar as tubulações sob o rio Magdalena.

Atlas Copco provê segurança ao operador

A fabricante sueca Atlas Copco apresentou sua solução para operação remota de máquinas perfuradoras, a estação Bench Remote.

Com este sistema, o operador pode manejar a máquina à distância, controlado remotamente todas as funções através de uma rede de comunicação sem fio fechada, ouseja, a estação Bench Remote só se comunica com a máquina perfuratriz. De maneira que o sistema é independente de conexões locais.

Quando utiliza o sistema Bench Remote, um operador de perfuratriz poderá estar a uma distância de até 100 metros da máquina, e até 30 metros acima de seu nível, com a condição de que ele tenha visão direta sobre o equipamento.

A solução aumenta de forma importante a segurança da operação de perfuração. A queda de rochas sobre os equipamentos perfuradores é um dos riscos associados a esta atividade, o que se evita com a operação remota.

O Bench Remote da Atlas Copco pode ser instalado em veículos rebocáveis ou em contêiner que permita visualização da operação.

Sandvik agrega Argico na República Dominicana

A Sandvik tem um novo distribuidor na República Dominicana. Trata-se da Argico, empresa familiar fundada em 1970 e com sede em Santo Domingo.

O contrato de distribuição de produtos Sandvik no país caribenho prevê especialmente a provisão de equipamentos de perfuração de rocha, além das linhas de britagem e peneiramento da marca.

“Hoje a República Dominicana tem à sua disposição equipamentos e artigos para perfurar de uma das marcas de mais prestígio no mundo, a Sandvik, que agora se combina com a alta qualidade em atendimento e serviço pós-venda da Argico”, afirmou o presidente da empresa, Luis Gigante.

Em sua história, a Argico tradicionalmente distribuiu em seu país motores Cummins, plataformas aéreas JLG e empilhadeiras Doosan.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
América Latina em maturidade de estradas
Revisão de alguns dos principais projetos de construção de estradas da região, que envolveriam investimentos de mais de US$ 18 bilhões.
Principais locadoras da América Latina
Uma nova versão do Latam Rental 45 mostra que 2020 foi um ano complexo, mas a indústria foi resiliente
Off Highway Research: 2021 terá vendas recordes de equipamentos
Apesar da pandemia, as vendas globais de equipamentos de construção atingirão um recorde este ano...se a indústria puder acompanhar a demanda.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL