Trem Santiago Valparaíso começa a gerar interesse

By Gabriel Lira02 May 2019

Inicialmente proposto por consórcio sino-chileno, agora um segundo consórcio entra na briga pela obra.

Tren Stgo Valpo

O consórcio Tren Valparaíso Santiago (TVS), composto pelas construtoras Sigdo Koppers, chilena, e a China Railway Group, apresentou ao Ministério de Obras Públicas do país o projeto ferroviário para investir US$ 2,4 bilhões na construção de uma linha de conexão entre a capital e a cidade litorânea.

Mas um pedido por mais informações, no Ministério, postergou a licitação para o primeiro trimestre de 2020. Segundo as autoridades, há que se apresentar antecedentes mais detalhados do projeto antes eu seja declarado de interesse público.

Atualmente, o projeto é uma iniciativa das empresas, que foi apresentada ao poder público, mas que depende de aprovações em diversos processos. Só assim será licitada pelo Estado. Os projetos que conseguem ir à carteira de concessões do governo chileno em geral têm processos de análise e aprovação mais avançados do que este tem hoje em dia.

Além disso, o MOP afirmou que há outro consórcio interessado. A ideia concorrente foi apresentada com um traçado que não passa pela cidade portuária de San Antonio, o que, de acordo com as autoridades, geraria uma economia de US$ 1 bilhão.

Quando vier à luz, este será o primeiro trem de alta velocidade da América do Sul. O consórcio que apareceu para se contrapor à iniciativa sino-chilena é composto por Talgo, Agunsa e FCC. “Temos neste momento duas alternativas, ambas muito interessantes, que teremos que avaliar sob o critério de qual serve melhor os interesses do país”, disse Juan Andrés Fontaine, ministro de Obras Públicas do Chile.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Um ponto fora da curva…
O Brasil, na contramão de muitos países que se viram seriamente afetados pela crise sanitária mundial, se estabelece dia após dia como potência econômica no que tange a indústria e tal propensão se fortalece com o número de obras que se difundem por todo território nacional.
Energia do futuro
Como grupos geradores e sistemas de armazenamento baseados em bateria podem substituir a energia a diesel.
Construção centro-americana
A pandemia e economias fortemente dependentes tornam a recuperação desta região mais complexa.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL