Terraplenagem: Desempenho e produtividade

By Cristián Peters Quiroga23 March 2022

Liebherr destaca la excavadora sobre orugas más nueva de la marca, su R 938. A Liebherr destaca a mais nova escavadeira de esteira da marca, sua R 938.

O mundo vive um momento importante e disruptivo. Em todas as indústrias, a produtividade é fundamental. Seja quantas contas um contador pode processar a cada hora, quanto tempo um jornalista leva para escrever uma história ou quantas tomadas um ator precisa para gravar uma cena. Embora a produtividade seja essencial em todos os setores, isso realmente se destaca quando se trata de equipamentos pesados, que exigem cada vez mais soluções tecnológicas que proporcionem maior produtividade, lucratividade e durabilidade.

Quando se trata de movimentar toneladas de terra, um aumento de 10% na produtividade equivale a uma quantidade substancial. O mesmo raciocínio se aplica à eficiência de combustível: dada a quantidade de combustível que os equipamentos pesados ​​consomem, economizar 10% de combustível em um turno equivale a uma considerável economia de custos, sem mencionar os benefícios ambientais.

Nesse sentido, as principais marcas de manufatura estão dedicando grande parte de seus esforços para ajudar seus clientes a melhorar sua produtividade, ao mesmo tempo em que proporcionam mais conforto à operação no sentido de eliminar certas preocupações da abordagem operacional.

“Esse é o caso das tecnologias Cat que oferecem vários recursos para ajudar a evitar retrabalho, distrações e acidentes. Com as novas tecnologias, os clientes podem, por exemplo, produzir mais bloqueando determinados movimentos das escavadeiras em direções indesejadas, evitando o risco de acidentes no canteiro de obras. Essas tecnologias são muito simples e intuitivas de usar. Com eles, os clientes podem eliminar muitas horas improdutivas evitando acidentes e focando na operação que realizam”, afirma Mauricio Briones, especialista em aplicações de escavadeiras Caterpillar.

Thomás Spana, sales manager for the construction division de John Deere Brasil. Thomás Spana, gerente de vendas para a divisão de construção da John Deere Brasil.

A John Deere destaca que tem investido fortemente no uso de telemática e gerenciamento avançado de dados em seus equipamentos, bem como no uso de big data. São movimentos que tornam as equipes cada vez mais alinhadas ao lema “menos ferro e mais inteligência”.

“Tudo foi pensado em termos de soluções integradas, não só na máquina, mas em toda a gama de serviços oferecidos. A utilização dessas soluções acelerou tremendamente desde 2020: todos os nossos revendedores agora administram centros de soluções conectados, como conectar-se às máquinas do cliente, executar diagnósticos remotamente e muitas vezes até mesmo atender equipamentos remotamente, aumentando o tempo de atividade para que o cliente tenha mais tempo para executar seus equipamentos do que antes, levando a mais eficiência e lucros. Além disso, estamos intensificando as atualizações de software wireless, melhorando efetivamente as máquinas ao longo do tempo”, destaca Thomás Spana, gerente de vendas da divisão de construção da John Deere Brasil.

Além do foco em telemática para melhorar o tempo de atividade, outras tecnologias vêm crescendo para aumentar a eficiência dos aplicativos. A empresa optou pelas soluções Smart Grade como uma importante solução tecnológica para o setor da construção. O sistema controla de forma autônoma os movimentos da pá ou caçamba, reduzindo a necessidade de pessoas no canteiro de obras para realizar verificações topográficas, aumentando a segurança, reduzindo custos e retrabalhos e otimizando a utilização de materiais.

Outra marca que destaca a telemática é a Link-Belt. Vladimir Machado, especialista de produtos da Link-Belt Latin America, comenta que, por exemplo, a linha de escavadeiras X3E “está equipada com RemoteCARE, um sistema exclusivo de telemetria, que compila informações sobre o desempenho em campo, além de possibilitar o monitoramento completo das máquinas. Entre as informações monitoradas temos: localização das escavadeiras, status dos trabalhos realizados, necessidade de manutenções periódicas, consumo de combustível, entre outras”.

Link-Belt ha potenciado su presencia en el mercado con su línea de excavadoras X3E. A Link-Belt impulsionou sua presença no mercado com sua linha de escavadeiras X3E.

Outro ponto destacado pelo executivo é a crescente adoção do sistema de orientação/controle de máquinas, atualmente disponível de fábrica para máquinas americanas. A guia da máquina funciona como um guia de operação, facilitando a atividade de escavação. “Por sua vez, o sistema de controle da máquina funciona de forma semi-autônoma, onde o operador só precisa mover o braço. O objetivo desse sistema é minimizar as repetições das obras, aumentar a eficiência da operação, reduzir os custos da obra e o tempo de execução”, detalha.

Já Julio Ramos, supervisor de vendas de terraplenagem da Liebherr Brasil, destaca a Liebherr R 938, a mais nova escavadeira de esteira da marca e que, segundo o executivo, possui a maior caçamba do mercado (varia de 1 m³ a 3 m³ , dependendo do material em que irá operar). “A escavadeira de esteira R 938 possui motor de 220 kW/299 cv e atende aos padrões de emissão Proconve MAR-I (Estágio IIIA). Seu peso operacional é de 36,8 a 38,95 toneladas”, detalha.

CONSIDERAÇÕES DO CLIENTE

El bulldozer 1050K de John Deere. 1050K de John Deere.

A aquisição de uma equipe é baseada em diferentes fatores, tudo depende da abordagem do cliente para tornar seu negócio bem-sucedido. “Alguns clientes querem desempenho acima de tudo e se concentram nas máquinas de mais alto desempenho disponíveis, enquanto outros preferem priorizar menores custos de propriedade e operação, bem como economia de combustível e intervalos de manutenção mais longos. A Caterpillar oferece opções. Desde nossas máquinas de alto desempenho com as mais recentes tecnologias até o GC, que foi projetado para fornecer uma máquina confiável construída de acordo com os padrões de qualidade e desempenho da Caterpillar, com foco em custos iniciais de propriedade e operação mais baixos”, explica Marcelo Cucatti Briones, marketing da Caterpillar consultor.

Uma opinião semelhante é declarada por Spana. “Confiabilidade, economia, inteligência e conectividade são alguns dos principais fatores que levam os clientes a escolher a John Deere. Esses pontos de consideração passam diretamente pelo Centro de Operações, uma ferramenta que fornece acesso em tempo real aos dados e métricas dos equipamentos. Independentemente da categoria de máquina que possuem, todos os clientes da John Deere têm acesso ao ecossistema inteligente e integrado da empresa com o Operations Center. No caso de anomalias na qualidade do trabalho ou problemas de saúde da máquina, empreiteiros e agricultores são notificados remotamente e podem fazer os ajustes necessários para otimizar o desempenho da máquina.”

Machado também se refere ao consumo do equipamento. “Com os preços em alta, o consumo de combustível, por exemplo, é um fator extremamente importante. Nesse sentido, a Link-Belt possui escavadeiras equipadas com motores de alto torque e baixa rotação e sistemas de redução de giro em todos os pontos do processo de operação, como desligamento automático, redução de rotação ao abaixar e girar a lança e botão de redução de rotação na joystick”.

De acuerdo con Liebherr, la R 938 tiene la cuchara más grande del mercado en su clase. Segundo a Liebherr, o R 938 tem o maior balde de sua classe no mercado.

De acordo com o profissional, o serviço de pós-venda prestado pela marca também tem feito a diferença na conquista de clientes, principalmente no que diz respeito à manutenção. “Temos um centro de distribuição de peças de reposição com itens originais de fábrica e suporte pós-venda capaz de atender qualquer tipo de necessidade do cliente.”

Por sua vez, Ramos, da Liebherr, afirma que “os clientes buscam alta produtividade, confiabilidade e baixo consumo de combustível. Afinal, os clientes buscam o melhor custo por tonelada. A Liebherr combina alta tecnologia com componentes robustos. Não podemos esquecer que a Liebherr oferece diversos planos de manutenção adaptados às necessidades do cliente. Isso se traduz em baixos custos operacionais, máxima disponibilidade e os melhores serviços, diretamente do fabricante”.

CRESCIMENTO NA REGIÃO

2021 foi um ano histórico para a John Deere. Mesmo apesar dos muitos desafios, causados ​​principalmente pelo agravamento da pandemia, a empresa teve faturamento líquido de US$ 44 bilhões, sendo mais de US$ 11,3 bilhões exclusivamente do segmento de construção. E as expectativas para este ano são positivas. “Em 2022, de acordo com o Relatório Global Anual, a empresa espera um crescimento global de 5% a 10% no setor de construção”, diz Spana.

“A América Latina, como muitas regiões do mundo, vive um crescimento no negócio da construção. A Caterpillar continua se concentrando em fornecer as melhores soluções para nossos clientes, independentemente de onde estejam localizados ou onde trabalhem. Apoiados por nossa extensa rede de revendedores, os revendedores Cat estão sempre prontos para atender nossos clientes quando e onde eles precisarem”, diz Cucatti Briones.

Quando o assunto é crescimento, a Link-Belt não fica atrás e Machado destaca sua extensa rede de distribuidores. Somente no Brasil a empresa possui empresas como Grupo RL (estados do Tocantins e Goiás); Trakmaq (no Vale do Paraíba e Litoral Norte do Estado de São Paulo); Pavimáquinas (em Santa Catarina); Dyn Máquinas (no Rio Grande do Sul); Imporpeças (no Paraná); e SP Máquinas (nos Estados do Pará e Mato Grosso).

Em outros países da América Latina, os representantes são: Telematic Machinery (Costa Rica); RYC S.A. (Equador); Distribuidor La Conquista (Guatemala); Malvex (Peru); R&B Power (Porto Rico); Irimaq (Paraguai); Pista Mar (Argentina); Woslen S.A. (Uruguai); Grupo MM (Venezuela); Parteequipamentos (Colômbia); e LucasMaq (Chile).

No Chile, por exemplo, a Link-Belt cresceu 62% entre 2020 e 2021, enquanto na Costa Rica e Guatemala, cresceu 43% e 25%, respectivamente.

Em relação ao Brasil, a Liebherr está otimista. “Apesar da pandemia, tivemos um bom momento de construção, nos últimos dois anos, com investimento em infraestrutura. Para equipamentos de terraplenagem, em geral, o mercado cresceu. Estamos otimistas, para 2022 e 2023, esperamos que muitos novos projetos de construção (principalmente projetos de infraestrutura) se concretizem e mantenham o mercado aquecido”, afirma Ramos.

VISIBILIDADE E SEGURANÇA

Claramente, manter os locais de construção seguros deve ser primordial. Tecnologias mais recentes podem ajudar a resolver problemas como fadiga do operador, proteger outros trabalhadores no solo e detectar falhas de equipamentos.

Cat Detect alerta a los operadores sobre la ubicación de otros trabajadores en el lugar de trabajo. Cat Detect alerta os operadores sobre a localização de outros trabalhadores no canteiro de obras.

Nesse sentido, Leandro Amaral, especialista na aplicação dos produtos Caterpillar, afirma que “graças às inovações que a Caterpillar traz para o campo, o monitoramento da segurança e produtividade dos trabalhadores da construção nunca foi tão bom. A segurança e a visibilidade são uma das principais prioridades da Caterpillar em todos os lançamentos de novos produtos, pois sabemos o quanto a segurança do trabalhador é importante para nossos clientes na proteção de seus funcionários, para que possam contar com sua experiência para concluir seu trabalho sem ferimentos e no prazo. Para ajudar a proteger os trabalhadores, a Caterpillar cria tecnologia específica para suas máquinas para aumentar a segurança dos operadores e de todos no local.”

Por exemplo, a linha de tecnologias Cat inclui várias maneiras de tornar os equipamentos pesados ​​mais produtivos e seguros, como câmeras de 360°; soluções de controle remoto que facilitam a operação em condições perigosas; Cat Detect, que alerta os operadores sobre a localização de outros trabalhadores no local de trabalho, etc.

“Melhorar a segurança geral e a visibilidade dos locais de trabalho são as principais prioridades da Caterpillar à medida que continuamos a desenvolver tecnologias para criar locais de construção melhores, mais eficientes e seguros”, conclui Amaral.

Spana, da John Deere comenta sobre a legislação brasileira, que possui uma norma de segurança obrigatória chamada NR-12 (Norma Regulamentadora nº 12). “É uma das várias normas que lançam luz sobre a segurança do ponto de vista de vários setores, como trabalho de campo, construção, mineração, eletricidade, combustível, etc. Essas normas são constantemente atualizadas e segui-las é o mínimo exigido para vender equipamentos no Brasil. Além da NR-12, a John Deere também adota outras práticas de segurança utilizadas em todo o mundo, como as normas ISO, que são aceitas mundialmente e acabam atuando como facilitadoras das exportações”, indica.

Entre as exigências da NR-12 e ISO, está a obrigatoriedade do uso de câmera de segurança na ausência de espelho retrovisor, além de itens mais comuns como alarme de ré, procedimentos de partida da máquina e avisos luminosos e sonoros para segurança de ambos. espectadores e operadores de máquinas.

Outro elemento fundamental para garantir a segurança e visibilidade da operação é a cabine. Nesse sentido, Machado mais uma vez destaca a série X3E. “Ela tem 16% mais espaço que a linha anterior e é certificada pelas normas ROPS e FOPS nível 1, sendo projetada para garantir integridade sem reduzir o conforto do operador. Vale ressaltar que o cuidado do Link-Belt está nos detalhes, como: temos dois volumes de buzina, o que ajuda muito, quando a operação ocorre em um local barulhento e exige a sinalização da presença de outros equipamentos ao seu redor”. termina.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Como o planejamento da elevação está integrado à segurança e aos negócios?
Hannah Sundermeyer conversa com especialistas em engenharia sobre o estado atual do planejamento de elevadores
Construção de Rodovias: O caminho para o futuro
As equipes de pesquisa e desenvolvimento de equipamentos para construção de estradas estão se concentrando na autonomia, energia e maior integração digital.
Preparação para a M&T a todo vapor
Após ser adiada devido à pandemia, a indústria de construção latino-americana se reunirá novamente no Brasil no final de agosto.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL