SKIC completa projeto em porto Patache Collahuasi

By Cristián Peters Quiroga04 May 2021

O projeto Shiploader Loader Replacement em Puerto Patache Collahuasi, na cidade costeira de Iquique, norte do Chile, foi concluído com pleno sucesso pela SKIC (Sigdo Koppers Engenharia e Construção). Com a utilização de uma metodologia construtiva inovadora, a empresa conseguiu realizar a manobra de transferência de um shiploader, sem incidentes, em apenas 35 dias (dentro do limite da parada geral da planta). Trata-se de tempo recorde, de acordo com a experiência internacional, que, em geral, estabelece um prazo de quatro a cinco meses para a execução deste tipo de serviço.

Puerto Patache, Chile

A cada 20 anos, Collahuasi realiza a troca do carregador de navio (shiploader) em Puerto Patache, o que implica paralisar a operação de sua planta por mais de um mês, período que pode ser estendido caso não haja logística e tecnologia adequada. Em 2020, esta complexa manutenção foi realizada pela SKIC, responsável pela engenharia de projeto, montagem e içamento - realizada por sua Unidade de Manobras Especiais (UME) - para substituir os equipamentos existentes por meio de uma mola auxiliar. Os cerca de 850 mil kg de estruturas foram montados a partir do mar, por meio de guindastes de alta capacidade e duas plataformas offshore Jackup, entre outras.

A logística significou a transferência marítima, a 65 quilômetros da área do projeto, de todos os equipamentos e estruturas considerados para a operação, contemplando uma metodologia que minimizasse o tempo de desarmamento e a sua autorização em regime de encerramento de fábrica.

Os excelentes resultados, em tempo e qualidade, permitiram à mineradora Doña Inés de Collahuasi realizar todos os embarques de concentrado de molibdênio e filtração de concentrado desde seu porto de Patache, deixando de lado as alternativas de Arica, Iquique e Antofagasta que utilizou no período durante o reparo.

O Diretor Corporativo de Negócios Latam da Sigdo Koppers Engenharia e Construção, Ignacio Dünner, comentou: “Este projeto foi um grande marco para a SKIC, nosso cliente Collahuasi e a indústria, por vários motivos. A primeira é devido ao prazo, a troca do Shiploader foi desenvolvida em um tempo bem menor do que o esperado. Por outro lado, a metodologia construtiva inovadora utilizada reafirma a capacidade da nossa empresa para enfrentar grandes desafios e compreender a importância para o nosso cliente da intervenção dos seus equipamentos críticos na zona portuária, para onde finalmente se exporta toda a produção da Minera Collahuasi. Por fim, em termos de indicadores de segurança e ambientais, estamos satisfeitos por termos atendido aos melhores padrões do setor e de nosso cliente, com dano zero”.

Desafios

“Um dos aspectos mais desafiadores do projeto de Puerto Patache foi a metodologia de construção. Seu projeto ficou a cargo de engenheiros próprios, que contemplaram um grande número de manobras inovadoras e de alta precisão, elementos-chave que garantiram o sucesso do projeto. Além disso, outro desafio foi o planejamento das obras, pois no setor marítimo é preciso considerar, entre outros, as condições climáticas e de maré para poder realizar as manobras com sucesso”, disse Dünner.

Além disso, acrescentou que a SKIC se tornou um player relevante no mercado de obras marítimas. Prova disso é que, além de terem concluído o Collahuasi com sucesso, participam atualmente da execução de um dos projetos marítimos mais relevantes do setor de mineração, Quebrada Blanca II. Além disso, adquiriram, entre outros equipamentos marítimos, uma plataforma Jack Up C9, que lhes permite desenvolver obras portuárias com equipamentos próprios, modernos e de grande porte.

Mineração

Com mais de 140 projetos de mineração na América Latina, a SKIC já executou obras para as indústrias de cobre, ouro, prata, aço, zinco e lítio, e foi responsável pela construção de projetos de infraestrutura utilizados por 17 das 28 maiores mineradoras chilenas. Mais de 80% da produção de cobre chileno conta com a expertise da SKIC nos projetos de mineração. A empresa foi pioneira na construção e montagem de concentradores - máquinas que separam minério através do processo de centrifugação -, e, nos últimos 10 anos, construiu mais de 50 km de correias transportadoras, utilizadas para transportar minérios, entre elas a mais resistentes do mundo, que se encontram na parte subterrânea da maior mina a céu aberto do mundo, em Chuquicamata, no Chile.

No Brasil, a SKIC também detectou pelo menos 70 projetos que estão em estudo por parte de empresas mineradoras, cujos investimentos podem alcançar R$ 40 bilhões em ativos a serem construídos ou revitalizados nos próximos três anos no País, e que são oportunidades para a empresa. O objetivo da SKIC é que o setor de mineração represente, até 2023, pelo menos 50% de sua carteira de clientes no Brasil, concentrada, até agora, no setor elétrico.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
A evolução do manipulador telescópico da Skyjack
Skyjack produz uma linha completa de telehandlers com sete modelos
Eletrificação das máquinas de acesso está superando o ímpeto regulatório
Impulso em direção às máquinas de construção elétrica começou com a regulamentação governamental
Dados que impulsionam as máquinas
Como os fluxos de dados de monitoramento podem reduzir custos e emissões de carbono e talvez um dia permitir que as máquinas funcionem por conta própria
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL