Sistema de gestão ajuda locadoras a aumentar lucratividade

Ao monitorar faturamento, cobrança, manutenção, controlar o estado das máquinas e o andamento dos contratos, o locador toma decisões mais eficientes e identifica áreas de oportunidade para maximizar a receita

O setor de locação de equipamentos para construção está aquecido e altamente competitivo. Em relatório recente, a Grand View Research apontou que esse mercado está mundialmente avaliado em US$ 187,46 bilhões, com taxa de crescimento anual de 6,12% até 2030. No Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Locadores de Equipamentos e Bens Móveis (ALEC), a perspectiva é promissora para 2024, com estimativa de crescimento entre 10% e 15% em relação ao ano de 2023.

Foto: Sisloc

Esse cenário promissor tem atraído muitas empresas interessadas em ingressar nesse ramo, mas por outro lado há uma forte pressão por parte dos contratantes por quedas nos preços e margens reduzidas de negociação. Por isso, a saída para não comprometer o desempenho financeiro das locadoras é implantar um sistema de gestão abrangente, que ajude em aumento de receita, melhoria das operações, qualidade do serviço e na redução de custos.

Leônidas Ferreira, conhecido como Leo Sisloc, diretor executivo da Sisloc Softwares de Gestão, recomenda que as empresas utilizem sistemas integrados que otimizem tarefas administrativas, como a gestão de contratos, agendamento de manutenções e controle de estoque. Ao implementar boas ferramentas de gestão torna-se mais fácil estabelecer processos, organizar recursos, monitorar o desempenho das equipes, ter maior eficiência operacional, melhorar tomadas de decisão, entre outros aspectos.

“O sistema engloba, principalmente, a gestão financeira eficiente para o locador monitorar faturamento, cobrança, contas a pagar e a receber. Ao utilizar relatórios financeiros em tempo real, ele pode tomar decisões mais precisas e identificar áreas de oportunidade para maximizar a receita”, explica Leo. A Sisloc fornece atualmente o software para empresas de locação mais vendido no Brasil, presente em mais de 1.000 locadoras por todo o território nacional. O sistema é completo e proporciona o controle de todos os processos em um único lugar.

“Nosso atendimento é totalmente personalizado, fazemos questão de acompanhar cada um dos clientes, entendendo suas necessidades e ajudando-os a crescer cada vez mais”, destaca Leo.

Há muitos fatores que podem impactar na rentabilidade das locadoras. O risco de inadimplência, os danos às máquinas durante o uso pelo cliente, a volatilidade nos custos de combustível, entre outros fatores. Por isso, os sistemas de gestão hoje são imprescindíveis para o bom desempenho.

Locadoras precisam estabelecer precificação estratégica

De acordo com números obtidos junto à Receita Federal pela Analoc (Associação Brasileira dos Sindicatos e Associações Representantes dos Locadores de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas), o setor de locação conta com aproximadamente 40.100 empresas no Brasil, que movimentam R$ 28 bilhões em negócios. Em mais de 80%, o setor é formado por micro e pequenas empresas, e microempreendedores individuais (MEI).

“Se essas empresas não implementarem uma política de precificação com referencial de mercado, baseada na demanda, sazonalidade e disponibilidade da frota, entre outros fatores, elas serão pressionadas pelos contratantes e podem acabar comprometendo o desempenho do setor. Os locadores devem considerar pacotes diferenciados de aluguel, descontos por longo prazo e programas de fidelidade para incentivar a locação frequente, mas sem subvalorizar a atividade banalizando os preços”, orienta Leo, que semanalmente faz visitas presenciais a locadoras de vários portes, em diferentes estados brasileiros.

Além de fornecer solução específica para locadoras de todos os portes e tamanhos, há 32 anos a Sisloc está voltada para entender as necessidades dos diferentes tipos de empresas desse segmento existentes no país, incorporando no software as melhores práticas de gestão presentes no mercado de locação

Outro aspecto importante é a manutenção. Normalmente, equipamentos de construção sofrem desgaste significativo durante o uso e os custos associados ao conserto podem ser altos, especialmente se não forem gerenciados de forma eficaz. Para Leo, a empresa de locação deve manter procedimentos de manutenção preditiva que consigam antecipar problemas mecânicos e evitar paradas imprevistas de máquina com o cliente.

Ao criar um cronograma preventivo de intervenções, é possível prolongar a vida útil dos equipamentos, reduzir custos operacionais e aumentar a disponibilidade da frota.

Por fim, estabelecer um sistema ágil de atendimento ao cliente para responder rapidamente a consultas é outro aspecto relevante, que ajuda a resolver problemas e garante a satisfação dos contratantes. Quando o locador não tem receio de receber feedbacks regularmente, saberá utilizar as observações positivas ou negativas para melhorar continuamente os serviços.

BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
Simon Kelly Gerente de vendas Tel: 44 (0) 1892 786223 E-mail: [email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL