Sany: colaborando com o Brasil

11 December 2012

Sany Rodonel

Sany Rodonel

Para os fabricantes de equipamentos nada é mais conveniente que consolidar sua marca colaborando com tecnologia em obras de grande importância. É exatamente essa a fórmula que a chinesa Sany está utilizando para fortalecer sua marca no mercado brasileiro.
Um dos projetos mais recentes onde podem ser vistos equipamentos da empresa chinesa é a construção do Rodoanel Mário Covas, uma das principais obras do Governo do Estado de São Paulo. Nesse momento dois guindastes sobre esteiras Sany -um modelo SCC1800 de 180 toneladas e outro SCC2500C de 260 toneladas- operam na construção do trecho leste do projeto. Ambos os guindastes trabalham na obra desde junho deste ano, mas, em breve, terão mais companhia: foram comprados outros dois guindastes do modelo de 180 toneladas, que nas próximas semanas, estarão colaborando com os trabalhos.

PROJETO
Os guindastes de esteiras da Sany foram adquiridos pela empresa Contern Construções, que são parte do Grupo Bertin. Com os equipamentos, a companhia pretende facilitar a construção de um trecho elevado que é parte desse projeto, localizado nas proximidades da Estrada dos Fernandes, na cidade de Suzano, no interior de São Paulo. Os trabalhos estão sob a responsabilidade da concessionária SPMAR -também integrante do Grupo Bertin-, administradora tanto da concessão do trecho sul como da construção do trecho leste do Rodoanel. A empresa deu início aos trabalhos de construção do viaduto em março.
Segundo Wagner Porfirio, engenheiro da Contern e responsável pela obra, “por mais que a montagem do viaduto tenha começado há pouco tempo, a estrutura de início para o resto do viaduto, com 404 estacas de sustentação, lançamento de vigas transversais e longitudinais, como também a execução de lajes, já está andando”.
De acordo com o executivo, a principal atividade dos guindastes Sany corresponde ao movimento e à cravação de estacas. “Os guindastes tem como tarefa instalar quatro estacas diárias”, explica.

OPERAÇÕES
Os guindastes de esteiras de 180 e 260 toneladas, que trabalham com levantamentos máximos de 30 toneladas a 25 metros de altura, operam durante aproximadamente nove horas diárias, mas podem cumprir jornadas mais longas, de até 18 horas. “Os equipamentos respondem à nossa demanda e apresentam uma excelente relação custo-benefício”, garante o engenheiro.
Segundo Elton Lima, gerente de guindastes sobre esteiras, equipamentos portuários e perfuratrizes da Sany, as máquinas apresentam também outras vantagens, além de uma grande capacidade de operação e versatilidade. “Nossos equipamentos possuem motor Cummins, sistema hidráulico Rexroth ou Kawasaki e estão dotadas de todos os sistemas de segurança, como anemômetro, luz de advertência aérea, câmaras para monitoramento dos tambores de carga e sistema de automontagem”, explica.
Com todas essas características, os equipamentos da empresa chinesa foram conquistando seu espaço no mercado brasileiro e hoje é possível encontrar máquinas operando também em outras obras de grande importância no país, como a RNEST (Refinaria do Nordeste da Petrobras), em Pernambuco; a expansão da mina Samarco, no Espírito Santo; o Superporto de Açu, no Rio de Janeiro; entre outros projetos. “A presença em grandes obras comprova o compromisso da Sany com o Brasil, país que vive uma grande demanda de guindastes de médio porte de esteiras, que vão de 100 a 250 toneladas de capacidade”, finaliza Lima.

BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
Simon Kelly Gerente de vendas Tel: 44 (0) 1892 786223 E-mail: [email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL