Rodovia entre Colômbia e Equador deve abrir em junho

By Fausto Oliveira12 January 2021

Com avanço de 87% na execução, o corredor binacional Espriella – Rio Mataje, entre Colômbia e Equador, estará em operação em junho deste ano, com quase três anos de atraso. Assim foi comprovado pelos presidentes dos dois países, Iván Duque e Lenin Moreno, em visita feita à obra no fim de semana passado.

Os presidentes Iván Duque (Colômbia) e Lenin Moreno (Equador) visitaram as obras. Foto: Invías.

Para a execução deste projeto, o Instituto Nacional de Vías (Invías) da Colômbia, destinou quase US4 70 milhões para a construção de cinco quilômetros novos e a pavimentação de 14 outros quilômetros.

Com estes recursos, se construíram quatro novas pontes: Pusbí, com comprimento de 65 metros; Pañambí, com 42 metros; San Juan, com comprimento de 30 metros; e a ponte sobre o rio Mira, a mais extensa do projeto, com 390 metros.

Segundo o Invías, com o início de operação da nova estrada, os transportadores terão 50% menos custos em sua operação, e se reduzirá em mais de uma hora o tempo de percurso. Além disso, a conexão rodoviária será mais eficiente entre o porto de Tumaco, na Colômbia, e o porto de Esmeraldas, no Equador, pelo descongestionamento da Vía Panamericana.