Resultado de março mostra otimismo cauteloso na Indústria de Materiais de Construção

Para 46% das empresas associadas o faturamento no mês de março foi considerado “Bom”.

A ABRAMAT (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) divulgou a nova edição do Termômetro da Indústria de Materiais de Construção, pesquisa de opinião realizada com as lideranças das empresas associadas. O estudo aponta projeções positivas, a partir da análise das vendas em março. A publicação também destaca crescimento nas pretensões de investimento nos próximos 12 meses, estabilidade da capacidade instalada e perspectiva positiva para o mercado de trabalho na indústria no primeiro trimestre.

Foto: AdobeStock by Eduardo Augusto

O termômetro da ABRAMAT aponta que para 46% das empresas associadas o faturamento no mês de março foi considerado “Bom”. Para 42% o período foi “Regular”, enquanto 8% consideraram o segundo mês do ano “ruim” e apenas 4% “muito ruim”.

As projeções para o mês de abril indicam desempenho favorável: 54% esperam um mês “muito bom” e “bom”, enquanto 42% projetam um mês “regular” e apenas 4% consideram “muito ruim”.   

Sobre as pretensões de investimento no médio prazo (próximos 12 meses), a pesquisa de março apontou que 75% das indústrias associadas pretendem investir no período. O número é 10p.p. maior do que apontado no mês anterior (fevereiro 2024).

O nível de utilização da capacidade instalada está em 74% na média das empresas, o que mostra aumento de acordo com o mesmo período do ano passado, quando atingiu 70%.

Geração de emprego – O Termômetro traz a expectativa do setor em relação ao número de empregados no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. A sondagem entre as indústrias de materiais de construção indica que para 79% das empresas haverá estabilidade no número de empregados, enquanto 13% das empresas consideram que haverá aumento no número de empregados nas empresas no atual trimestre.

“O primeiro trimestre do ano mostra que o setor está otimista, mas também cauteloso. Sem dúvida, os avanços na Reforma Tributária são importantes, mas é preciso estar atento aos projetos de lei complementares que estarão em debate a partir de abril. Outros pontos que contribuem para essa expectativa em geral positiva são a continuidade na queda da taxa básica de juros, que favorece o mercado imobiliário, e as expectativas com aumento das obras contratadas e respectiva demanda por materiais no Minha Casa Minha Vida, PAC e Nova Indústria Brasil. Trilhando esse caminho, poderemos ter o crescimento de 2% para o setor em 2024 projetado pela FGV”, revela Rodrigo Navarro, presidente da ABRAMAT.

Sobre a ABRAMAT

Desde sua fundação, em abril de 2004, a ABRAMAT acompanha e contribui para o crescimento da Construção Civil no país, atuando como interlocutora do setor junto ao Governo e demais agentes da cadeia produtiva. A entidade conta atualmente com aproximadamente 400 unidades fabris de 50 empresas associadas, situadas em todas as regiões do país, que são líderes na produção de materiais de construção em diversos segmentos do setor. Entre os pilares de atuação da entidade estão a conformidade técnica e fiscal na produção e comercialização dos materiais, a competitividade e sustentabilidade da indústria, e a capacitação da mão-de-obra da construção. Para a elaboração de seus relatórios são utilizados dados oficiais disponíveis, pesquisas com associados, análise interna da equipe e metodologia FGV desenvolvida com exclusividade para a ABRAMAT.

 

BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
Simon Kelly Gerente de vendas Tel: 44 (0) 1892 786223 E-mail: [email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL