Projeto BIM do Canal do Sertão Alagoano será apresentado em Las Vegas

Evento reúne inovadores em arquitetura, engenharia e construção para compartilhar ideias, promover práticas da indústria e explorar oportunidades para o futuro

O projeto do Trecho 5 do Canal do Sertão Alagoano, desenvolvido pelo consórcio formado por OEC - Engenharia e Construção e TPF Engenharia, foi selecionado para ser apresentado no Autodesk University (AU) 2023. O evento é um dos maiores de tecnologia e inovação voltados para o mercado AEC (Arquitetura, Engenharia e Construção) e será realizado em Las Vegas, nos Estados Unidos, entre os dias 13 e 15 de novembro.

O case de estudo que será apresentado é intitulado “Streamlining Open Channel Design with BIM Execution Plan and Automation” e trata da implementação da metodologia BIM (Building Information Modelling, ou Modelagem da Informação da Construção). A metodologia permite criar digitalmente um modelo virtual de construção, oferecendo suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo uma melhor análise e controle que os processos manuais tradicionais.

Cerca de 130 equipamentos pesados deverão ser utilizados nos trabalhos. Foto: OEC // Divulgação

Maior obra de infraestrutura hídrica de Alagoas, com extensão total de 250km, o canal já conta com 4 trechos em operação. O trecho projetado e que será apresentado na AU possui 26,6 km de extensão, passando pelos municípios de São José da Tapera, Olho d’Água das Flores e Monteirópolis, e entre suas estruturas estão aquedutos, canais, um túnel e um sifão.

O BIM ainda é pouco explorado em obras de infraestrutura hídrica e isso chamou a atenção dos organizadores, que selecionaram o projeto dentre cerca de 2.700 propostas. De acordo com Daniel Lepikson, responsável por Inovação na OEC, o advento e a disseminação do BIM trouxeram um avanço tecnológico robusto ao mercado de engenharia que viabilizou a transformação digital em obras de infraestrutura e construção pesada, um setor reconhecidamente carente de tecnologia e industrialização. “É algo que, somado à excelência técnica e à experiência da empresa, permitirá a execução deste empreendimento com mais qualidade e dentro do orçamento e prazo estabelecidos, atendendo, assim, às expectativas do cliente”.

Já para Omar Barreto, Gerente de Contrato responsável pela obra, a seleção pela Autodesk University é um excelente reconhecimento para toda a equipe envolvida no projeto, que esteve sempre comprometida em utilizar e aprimorar essa tecnologia. “Na OEC sempre buscamos o que há de melhor no mercado para trazer qualidade e produtividade na execução dos projetos. Esse reconhecimento nos mostra que estamos na direção certa, construindo o presente para transformar o futuro”.

A aplicação da metodologia BIM em canais de adução não é algo que se vê todo dia, segundo Tarek Farah, Gerente do Projeto na TPF Engenharia. Ele afirma que isso chamou a atenção dos organizadores do Autodesk University. “O nosso case foca um pouco nos fluxos e desafios para a implementação do BIM no Canal do Sertão Alagoano e busca trazer também um pouco a respeito de subassembly composer e automação com o uso de Dynamo”, explica. Tarek, que possui anos de experiência em projetos da área de recursos hídricos e irrigação, complementa que a oportunidade será importante para gerar futuras participações. “Significa muito, é algo que parecia intangível. A gente sai um pouco da zona de conforto, o que é bom, pois agora estamos desafiados a fazer bonito, e deixar a nossa marca no evento”.

Sobre o Canal do Sertão

O Canal do Sertão é uma obra importante para o Nordeste do Brasil e com um grande impacto social, pois é um empreendimento destinado a levar água para o sertão do Estado de Alagoas, beneficiando 42 municípios e aproximadamente um milhão de pessoas. O traçado inicia na captação de água do Rio São Francisco em Delmiro Gouveia e finaliza no município de Arapiraca, totalizando 250 km de percurso.

Mais de 800 empregos devem ser gerados no pico da obra, com aproveitamento da mão de obra majoritariamente local. Cerca de 130 equipamentos pesados deverão ser utilizados nos trabalhos. O prazo total previsto no contrato é de 40 meses, sendo 27 para execução da obra. Com a conclusão do Trecho 5, o Canal do Sertão Alagoano completará uma extensão de 150 quilômetros.

Um dos grandes desafios de engenharia para a obra será a construção do terceiro túnel, com 1,5 quilômetro de comprimento, com classes de maciços rochosos que variam de II a V – a escala varia de I (mais dura) à V (menos dura). Assim como no trecho anterior, o túnel será escavado por meio do mesmo método - NATM Drill & Blast -, com avanço de acordo com a classe de maciço mapeada pela equipe de ATO, com os respectivos tratamentos previstos no projeto executivo.

O projeto contemplará a construção de 18 canais trapezoidais, totalizando cerca de 22 quilômetros; um túnel de 1,5 quilômetro; um sifão invertido com 1,5 quilômetro; quatro pontes canal com 1 quilômetro de extensão, além de três comportas.

BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
Simon Kelly Gerente de vendas Tel: 44 (0) 1892 786223 E-mail: [email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL