Plano mestre de desenvolvimento uruguaio

By Gabriel Lira20 March 2018

Portos e projetos associados ganham protagonismo na infra do Uruguai.

Puerto montevideo

Montevidéu

O Plano Mestre 2018-2035 da Associação Nacional Portuária do Uruguai (ANP) busca incorporar novas áreas de operação e comércio, em função de que está projetada a construção de novos terminais em portos, além de expansão de capacidades e serviços associados. “Tudo isso porque teremos o Porto de Montevidéu com 14 metros de profundidade, dois a mais do que hoje, transformando-o em um porto de águas profundas como parte de nossa estratégia para continuar crescendo”, disse o ministro de Transportes e Obras Públicas do país, Victor Rossi. 

A ANP quer concluir ate 2025 o porto logístico de Punta de Sayago. O objetivo é desenvolver urbanisticamente o território à beira do Rio da Prata, que está a cerca de dez quilômetros do canal de acesso ao porto de Montevidéu. A área de intervenção alcança 187 hectares, e com o projeto de instalação de um porto livre, zona franca e parque industrial, algumas empresas já começam a se instalar.

Além disso, destacam-se o Porto Pesqueiro de Capurro, que receberá frotas nacionais e estrangeiras. Espera-se que esteja em operação no ano de 2022, a um custo de US$ 90 milhões. O território de entorno receberá também um investimento em 7 hectares, a fim de facilitar a indústria florestal. Entre outras coisas, projetam-se linhas férreas para apoiar a exportação de celulose pertencente à finlandesa UPM.

Os investimentos demandam obras de apoio, em razão disso o Plano Mestre da ANP prevê o Terminal Multimodal Porto Seco de Rivera, localizado a 500 km ao norte da capital nacional. O complexo contará com conexão ferroviária e rodoviária, com extensão de 25 hectares.

As cifras totais relacionadas ao conjunto de projetos não foram divulgadas, mas todos concordam que o investimento será grande.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Por que é essencial digitalizar o setor da construção mexicana?
Coluna de Luis Herrera, chefe de vendas para a América Latina e Espanha, Procore
A magnitude e fomento do conceito ESG e da sustentabilidade
O que antes era tendência, agora é realidade. Considerando os indicadores dos três pilares (meio ambiente, social e governança corporativa), e a inerente preocupação - devida – das empresas, não há como negar que estratégias ESG trazem diversos benefícios para a percepção de valor, real, das companhias.
Compactação: declives suaves
Características excepcionais para um embalador de rolos seguro e eficiente
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL