OAS poderia perder contrato no Uruguai

By Milena Jiménez02 March 2015

Brazilian contractor OAS, present in 23 countries

Brazilian contractor OAS, present in 23 countries

O consórcio responsável pela construção de uma usina de gás de US$1,22 bilhões no Uruguai, GNLS analisa a possibilidade de rescindir o contrato com a OAS, principal empreiteira do projeto, segundo afirma a imprensa uruguaia.

Os motivos são vários. Além de sua participação do escândalo Petrobras, a construtora atravessa por momento econômico complicado, o que a levou inclusive a cair em inadimplência há algum tempo.

As obras civis do projeto estão paralisadas há alguns dias, após a decisão da OAS de enviar a uma grave programada a 150 colaboradores, razão pela qual o sindicato de trabalhadores da empresa resolveu paralisar completamente os trabalhos.

Além disso, há diferenças de opiniões técnicas entre a OAS e o resto do consórcio (conformado também pela GDF Suez e a Marubeni) pelo que o GNLS já tem em mente três possíveis substitutas para a OAS. Segundo a imprensa local, uma seria belga, a outra holandesa e a terceira uma empresa chilena, que levaria vantagem até o momento.

Devido ao processo de desvinculação complicado, ainda não foi anunciado quando será formalizado nem quando será o anunciado da nova empreiteira do projeto de infraestrutura, um dos mais importantes do Uruguai na atualidade.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Um ponto fora da curva…
O Brasil, na contramão de muitos países que se viram seriamente afetados pela crise sanitária mundial, se estabelece dia após dia como potência econômica no que tange a indústria e tal propensão se fortalece com o número de obras que se difundem por todo território nacional.
Energia do futuro
Como grupos geradores e sistemas de armazenamento baseados em bateria podem substituir a energia a diesel.
Construção centro-americana
A pandemia e economias fortemente dependentes tornam a recuperação desta região mais complexa.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL