O Chile é o novo membro do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura

By Luciana Guimaraes07 July 2021

Em 5 de julho, o Ministério das Finanças do Chile informou que eles ingressaram como o 87º membro não regional do Banco Asiático de Investimentos em Infraestrutura, BAII.

O responsável pela pasta, Rodrigo Cerda, sublinhou que a adesão a este órgão abre oportunidades para o desenvolvimento de algumas iniciativas de cooperação. “A entrada do Chile no BAII reafirma o compromisso do país com a região asiática, principal destino das exportações do país. Ao mesmo tempo, permite que o Tesouro tenha acesso a uma nova fonte de financiamento e participe de projetos de conectividade entre as Américas e a Ásia ”, explicou.

Cabe destacar que as etapas de integração do BAII começaram em 2017, e uma vez que o Convênio Constitutivo do Banco foi ratificado pelo Congresso do Chile, em 2019, foram realizadas as demais etapas e procedimentos para especificar a incorporação do Chile à organização financeiro.

Entre as várias obras do portfólio, destaca-se que o Chile está promovendo um projeto para um cabo submarino que conecta o Chile com a Austrália e a Ásia. Este último é um dos principais destinos mundiais de exportação de cobre, sendo o Chile o maior produtor do minério vermelho, enquanto a Austrália é estratégica pelo seu desenvolvimento mineiro. O BAII é uma instituição financeira multilateral com sede em Pequim, China. Foi inaugurado em 2015 e um de seus objetivos é entregar recursos aos países membros a fim de estimular novos projetos de infraestrutura em setores como energia, transporte, desenvolvimento urbano e projetos hídricos, entre muitos outros.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
A evolução do manipulador telescópico da Skyjack
Skyjack produz uma linha completa de telehandlers com sete modelos
Eletrificação das máquinas de acesso está superando o ímpeto regulatório
Impulso em direção às máquinas de construção elétrica começou com a regulamentação governamental
Dados que impulsionam as máquinas
Como os fluxos de dados de monitoramento podem reduzir custos e emissões de carbono e talvez um dia permitir que as máquinas funcionem por conta própria
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL