Novo pacote promete investimentos no Brasil

By Fausto Oliveira10 May 2017

127236 temer1

Mesmo que continue em recessão e com dificuldades para financiar sua enorme dívida pública, o governo brasileiro anunciou um novo pacote de investimentos em infraestrutura. Trata-se do Plano Avançar, que substituirá o PAC, que foi a marca do governo anterior.

A promessa é gastar R$ 59 bilhões em obras que serão financiadas com capitais públicos e privados. Para marcar diferença em relação aos pacotes anteriores anunciados nos últimos anos, o governo de Michel Temer promete que não vai contabilizar gastos privados como públicos. Assim, os R$ 59 bilhões serão, segundo o governo, exclusivamente públicos e totalmente destinados a obras.

A promessa é gastar este capital até o final de 2018. Um terço do dinheiro seria para obras de transporte: rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. Além disso, incluem-se neste plano os setores de moradia, saneamento, defesa, saúde, educação, recursos hídricos, cultura, turismo e esporte.

Recentemente, a gestão Temer anunciou o discreto plano de investimentos em obras municipais pelo valor de cerca de R$ 10 bilhões.

Antes, havia sido anunciado o programa PPI, de parcerias público-privadas, de que o único resultado até o momento foi a concessão de quatro aeroportos. Na gestão anterior, o PAC vinha prometendo muitos investimentos, mas com porcentual de realização bastante tímido. Para fazer frente a seu baixo desempenho, lançou-se o PIL, programa de investimentos em logística, mas com quase nenhum resultado devido ao impeachment de Dilma Rousseff.

Assim, de plano e plano, sempre ambiciosos, o setor de construção pesada do Brasil só viu quedas nos últimos anos. O que agora quer se reverter com um novo plano do governo.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Um ponto fora da curva…
O Brasil, na contramão de muitos países que se viram seriamente afetados pela crise sanitária mundial, se estabelece dia após dia como potência econômica no que tange a indústria e tal propensão se fortalece com o número de obras que se difundem por todo território nacional.
Energia do futuro
Como grupos geradores e sistemas de armazenamento baseados em bateria podem substituir a energia a diesel.
Construção centro-americana
A pandemia e economias fortemente dependentes tornam a recuperação desta região mais complexa.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL