Na Argentina, ponte tem solução de engenharia única

By Gabriel Lira08 October 2018

Arco invertido construído com pré-fabricados de concreto era etapa mais difícil de ponte em Córdoba.

puente cordoba

No dia 1º de outubro, o Grupo Astori fez história em Córdoba, na Argentina, ao fechar o arco invertido da ponte que se constrói sobre a represa San Roque, que assim tem sua etapa mais difícil concluída. A grande complexidade do projeto é que optou-se por não usar tensores, de maneira que o desenho da estrutura é sua sustentação.

O tipo de estrutura foi definido baseando-se na geografia do local, que segundo os engenheiros da Astori os desafiava, já que a ponte fica em local instável, sobre uma falha geológica. Para conseguir superar as dificuldades, usaram-se milhares de metros cúbicos de concreto e enterraram-se cabos de aço a 30 metros de profundidade. 11 mil metros cúbicos de concreto estrutural foram aplicados, dos quais 3 mil metros são de pré-moldados e o restante concreto usinado lançado na obra.

Caso particular foi o do arco invertido com tabuleiro superior, que usa aduelas de concreto pré-moldado. São 124 aduelas, cada uma com quase 15 toneladas de peso. O sistema de construção serviu para acelerar os tempos de obra e reduzir os custos.

“Existe apenas um antecedente no mundo de ponte deste tipo com aduelas, mas com modelo construtivo diferente. A singularidade aqui é que os arcos estão feitos com estrutura pré-moldada”, afirmou Nicolás Emma, gerente geral da Astori Construcciones e engenheiro encarregado da obra. Os pré-fabricados do arco forma produzidos por outra divisão da mesma empresa, a Astori Estructuras.

A ponte tem projeto e construção feitos 100% por argentinos, e os únicos elementos importados foram os dois grandes guindastes que pesam 500 toneladas e podem erguer até 15 toneladas a uma altura de 80 metros.

Uma vez fechado o arco, serão colocados os pilares e colunas que faltam, depois as vigas da estrutura por onde circularão os veículos. Ao todo, a ponte cuja obra já tinha 70% de avanço, terá 328 metros de comprimento, dos quais 140 metros serão cobertos pelo arco e o resto dos viadutos em cada extremidade. A largura será de 26 metros, com duas pistas em cada sentido.

A obra deverá estar finalizada entre maio e junho do ano que vem, e servirá para melhorar o fluxo de trânsito em uma das vias de entrada para Córdoba, e deverá contribuir para o turismo no local.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Mills: O projeto ideal
Há quase 7 décadas, a pioneira na locação de equipamentos para a execução de trabalhos em altura, com a maior frota de PEMT da América Latina, se supera dia a dia, em busca de inovação e diferencial no que se refere à qualidade e entrega.
Indústria de locação sem papel
Como avançar em direção a uma indústria sem papel?
Entrevista com Inform: América Latina Artificial
A inteligência artificial está tomando cada vez mais o centro das atenções na região, e novos jogadores estão entrando na arena.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL