Manitowoc e Shantui criam joint venture

By Clarise Ardúz24 January 2013

Glen Tellock, Manitowoc Company chairman, president and CEO, left, shakes hands with Tan Xuguang, ch

Glen Tellock, Manitowoc Company chairman, president and CEO, left, shakes hands with Tan Xuguang, chairman Shandong Heavy Industry Group, at the signing of the Shantui Manitowoc joint venture for truc

Os fabricantes Manitowoc e Shantui assinaram um acordo para a criação de um joint venture para a fabricação de guindastes na China. Ainda sujeita à aprovação das autoridades chinesas, a Shantui Manitowoc Crane Company Ltd pretende construir caminhões guindaste para o mercado nacional e de exportação.

A Shantui, que é parte da Shandong Heavy Industry, será dona de 51% da nova entidade conjunta, enquanto a Manitowoc ficará com os 49% restantes. Será estruturada de forma que a Manitowoc seja responsável da engenharia de projeto, engenharia de produção e qualidade do produto e da fábrica, que seguirá o critério adotado em outras fábricas da Manitowoc no mundo todo. A Shantui estará encarregada das operações, o financiamento e as compras, além da distribuição nacional.

"É um passo tático e estratégico muito importante para nós. A Shantui é um dos principais fabricantes chineses de equipamentos de terraplenagem e a companhia busca desenvolver sua presença no mercado de guindastes móveis no país. Por sua vez, a Manitowoc tem desenvolvido sua presença no mercado de caminhões guindastes chineses e agora estamos prontos para passar à seguinte etapa de desenvolvimento com um sócio mais forte e mais amplo", disse Eric Etchart, presidente da Manitowoc Cranes.

No começo, o joint venture produzirá quatro camiões guindastes: o GT8, GT10, GT20 e GT25, com capacidade de 8, 10, 20 e 25 toneladas respectivamente. Outros modelos serão incorporados mais adiante.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Um ponto fora da curva…
O Brasil, na contramão de muitos países que se viram seriamente afetados pela crise sanitária mundial, se estabelece dia após dia como potência econômica no que tange a indústria e tal propensão se fortalece com o número de obras que se difundem por todo território nacional.
Energia do futuro
Como grupos geradores e sistemas de armazenamento baseados em bateria podem substituir a energia a diesel.
Construção centro-americana
A pandemia e economias fortemente dependentes tornam a recuperação desta região mais complexa.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL