Link-Belt aplica tecnologia de ponta em seus equipamentos

By Cristián Peters Quiroga20 June 2022

A Construção Latino-Americana conversou com Vladimir Machado, especialista de Produto da Link-Belt Latin America, para saber mais sobre as novidades que a empresa tem na região. 

Link-Belt ha potenciado su presencia en el mercado con su línea de excavadoras X3E. A Link-Belt impulsionou sua presença no mercado com sua linha de escavadeiras X3E.
Novas tecnologias estão cada vez mais sendo implementadas em diferentes tipos de equipamentos de construção. Quais as principais tendências para as escavadeiras pesadas, em particular?

Atualmente as principais tendências em escavadeiras estão voltadas para a melhoria do desempenho e para oferecer mais conforto e segurança aos operadores.

Começando pelo desempenho, as escavadeiras X3E da Link-Belt são equipadas com motores Isuzu, projetados com a tecnologia de downsizing, ou seja, motores compactos, mas de grande potência e torque.

Outra tecnologia que já é uma realidade é a telemetria. Por isso, a linha X3E da Link-Belt é equipada com o RemoteCARE, um sistema de telemetria GPS exclusivo, que compila informações sobre o desempenho em campo, além de viabilizar o monitoramento completo das máquinas.

Entre as informações monitoradas pelo RemoteCARE®, estão: localização das escavadeiras, status do trabalho realizado, requisitos de manutenção periódica, consumo de combustível, entre outros.

Temos também cada vez mais a adoção de sistemas de machine guidance / machine control, atualmente disponíveis de fábrica para as máquinas americanas. Em resumo, o machine guidance atua como um guia de operação, facilitando a atividade de escavação. Já o sistema de machine control trabalha como um sistema semiautônomo, em que o operador precisa somente realizar a movimentação do braço. Este sistema tem como objetivo, minimizar os retrabalhos, aumentar a eficiência da operação, diminuir os custos da obra, assim como o tempo de execução.

Quais são as principais considerações do cliente na hora de comprar um equipamento?

A compra de um equipamento é baseada em vários fatores, sendo as mais relevantes aquelas que estão de acordo com a operação e/ou interesses da empresa. Com a alta dos preços, o consumo de combustível, por exemplo, é um fator de extrema importância. Neste ponto, a Link-Belt possui escavadeiras equipadas com motores de alto torque em baixa rotação e sistemas de redução de perdas em cada ponto do processo de operação, como o desligamento automático, a redução da rotação no baixar da lança e giro e o botão de redução da rotação no joystick.

A produtividade também é um ponto importante, sendo que está relacionada com a movimentação por hora ou na movimentação por litro de combustível. Para isso, a Link-Belt possui máquinas com grande torque de giro, grande força de escavação, caçambas com design voltado para a facilidade na operação e com um sistema de powerboost automático, livre da necessidade de decisão por parte do operador, o qual fica apenas com o foco em produzir.

O pós-vendas oferecido pela marca tem feito a diferença para conquistar os clientes desse segmento, principalmente quando o assunto é a manutenção. Nós contamos com um centro de distribuição de peças com itens originais de fábrica e um suporte de pós-vendas capaz de auxiliar qualquer tipo de necessidade do cliente.

Além disso, possuímos uma ampla rede de distribuidores no Brasil e na América Latina. No Brasil, compõem o nosso corpo de distribuidores: o Grupo RL, nos estados de Tocantins e Goiás, a Trakmaq, nas regiões do Vale do Paraíba e Litoral Norte do estado de São Paulo, a Pavimaquinas, em Santa Catarina, a Dyn Máquinas, no Rio Grande do Sul, a Imporpeças, no Paraná, e a SP Máquinas, nos estados do Pará e Mato Grosso.

Já nos outros países da América Latina, os representantes são a Maquinaria Telematica, na Costa Rica, a RYC S.A., no Equador, a Distribuidora La Conquista, na Guatemala, a Malvex, no Peru, a R&B Power, em Porto Rico, a Irimaq, no Paraguai, a Track Mar, na Argentina, a Woslen S.A., no Uruguai, o Grupo MM, na Venezuela, a Partequipos, na Colômbia, e a LucasMaq, no Chile.

Vale ressaltar que essa assistência que nós oferecemos aos nossos distribuidores e clientes faz parte da cultura de força, resiliência e participação da Link-Belt. As nossas estratégias são sempre pautadas com foco em proporcionar um produto de excelência e em criar relacionamentos sólidos e verdadeiros com os nossos parceiros.

Além disso, somos autênticos, eficazes e comprometidos a sempre buscar os melhores resultados: trata-se do sangue vermelho Link-Belt que corre em nossas veias.

Existe algum país da América Latina onde a Link-Belt tenha apresentado um bom crescimento nas vendas? Ou que tenha essa expectativa no futuro?

Dentro das estratégias da Link-Belt sempre visamos o crescimento, seja ele de vendas/ market share, introdução da marca em um novo mercado ou retomada do crescimento em países cuja economia flutuação da economia impactou o setor da construção de alguma forma.

A presença da Link-Belt, que conta com a parceria do nosso distribuidor, vem crescendo, principalmente em países como Colômbia, Chile, Guatemala e Costa Rica. No Chile, por exemplo, país que teve um crescimento médio de 198% na indústria de escavadeiras quando comparamos 2021 x 2020, a Link-Belt cresceu 62%. Já na Costa Rica e Guatemala, crescemos 43% e 25%, respectivamente, quando comparamos 2021 x 2020.

Países como Peru e Equador são regiões as quais possuem uma indústria de escavadeiras bem aquecida e onde temos fortes expectativas de crescimento. Para os próximos anos também estamos bastante otimistas com a retomada das movimentações na Argentina, país que teve um crescimento média da indústria de 105% quando comparamos escavadeiras vendidas em 2021 x 2020.

A visibilidade e a segurança dos equipamentos aumentaram nos últimos tempos?

Sem dúvida. Nosso propósito é “Construir sociedades melhores” e isso nos mostra como estamos presentes na sociedade, com a construção de estradas, pontes, escolas, hospitais, residências, entre outras grandes obras. Para que o nosso propósito tenha êxito, os operadores devem contar com equipamentos seguros.

Ao trabalhar com as escavadeiras da linha X3E da Link-Belt, os operadores contam com um painel, localizado na posição frontal para facilitar a visualização. O painel auxilia no acompanhamento de indicadores como temperatura do motor e pressão do sistema, além de apresentar códigos de erros, alertando para qualquer não conformidade no processo. Outros itens de segurança da linha X3E incluem câmera de ré de série (que substituem os espelhos traseiros e garantem melhor visibilidade), cinco pontos de iluminação (dois na cabine, dois na lança e um na dianteira), que proporcionam visibilidade em campo a qualquer hora do dia/noite. Além disso, há os botões de parada de emergência de fácil localização e o sistema de bloqueio de giro.

Outro elemento fundamental para garantir a segurança e a visibilidade da operação é a cabine. Na série X3E, ela possui um espaço no piso 16% maior que a linha anterior e é certificada com as normas ROPS e OPG nível 1, sendo desenhada para garantir a integridade, sem reduzir o conforto do operador.

Operator Protective Guards (OPG), são as Guardas de proteção do operador e ROPS é a abreviação do termo inglês Roll Over Protective Structure, que significa Estrutura Protetora Contra Capotamento. O principal objetivo destas estruturas é fornecer uma proteção ao operador adicional em caso de capotamento da máquina.

Cabe aqui dizer que o cuidado da Link-Belt está nos detalhes, como por exemplo: temos dois volumes de buzina, o que ajuda muito, quando a operação está em um local com muito ruído e precisa sinalizar a presença de outros equipamentos ao redor.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Mills: O projeto ideal
Há quase 7 décadas, a pioneira na locação de equipamentos para a execução de trabalhos em altura, com a maior frota de PEMT da América Latina, se supera dia a dia, em busca de inovação e diferencial no que se refere à qualidade e entrega.
Indústria de locação sem papel
Como avançar em direção a uma indústria sem papel?
Entrevista com Inform: América Latina Artificial
A inteligência artificial está tomando cada vez mais o centro das atenções na região, e novos jogadores estão entrando na arena.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL