Honduras emerge como um HUB de logística

By Luciana Guimaraes14 June 2021

Puerto Cortés

Dois projetos atuais dentro da rede de aeroportos, estradas e portos visam contribuir para elevar Honduras como um HUB logístico na região. Isto porque foi recentemente aprovada a construção do Terminal Portuário Marítimo de navios, cruzeiros mercantes e cabotagem no porto de Omoa. Esse investimento privado pretende oferecer uma alternativa de importação e exportação, bem como de mercadorias em trânsito, para diversos países da região.

Sendo assim, ajudará a fortalecer a região, melhorando a competitividade do país e contribuindo para o desenvolvimento econômico, favorecendo a integração fronteiriça e o turismo. Projeto une a matriz portuária do país, que é formada por Puerto Cortes, Puerto Castilla, La Ceiba, Roatán e Tela; e no Pacífico, os portos de Amapala, Henecán / San Lorenzo. Cortés é a maior da América Central e está localizada na costa atlântica, ao sul do Golfo do México. Serviços são oferecidos 24 horas e contam com instalações modernas.

Soma-se à isso ainda o fato de que a infraestrutura aeroportuária também é importante, principalmente porque economiza tempo e encurta distâncias. Nesse sentido, Honduras conta com quatro aeroportos internacionais: Tegucigalpa, San Pedro de Sula, La Ceiba e Roatán, todos a cerca de duas horas de Miami, nos Estados Unidos.

Existe um quinto aeroporto, o Terminal Internacional de Palmerola, que também está em construção e começará a operar no final deste ano. Este local fica a 70 quilômetros da capital hondurenha, Tegucigalpa, no meio da principal estrada norte-sul do país, conhecida como Corredor Logístico; que é estratégico para as crescentes exportações de produtos agrícolas e manufaturados.

Também deve ser levado em consideração que o aeroporto terá uma pista de aproximadamente 2.440 m de extensão, permitindo seu uso sem restrições tanto para aeronaves comerciais de fuselagem estreita como de fuselagem larga.

Por sua vez, o terminal de passageiros terá uma área de 11,5 mil metros quadrados, enquanto o terminal de cargas terá 1,5 mil metros quadrados. Vale dizer que em termos de conectividade, além do Corredor Logístico, Honduras oferece outras oito rotas para que a conectividade de mercadorias e a mobilidade sejam fluidas e seguras. O corredor citado, o maior, tem 391 quilômetros de extensão e conecta os portos do Pacífico ao Caribe.

É imprescindível para a mercadoria que sai de Puerto Cortés até a costa leste dos Estados Unidos. Essas conexões com o mundo, por meio de infraestrutura portuária, aeroportuária e terrestre, somadas à gestão coordenada de fronteiras e logística urbana, e a promoção de uma oferta de serviços logísticos, posicionarão Honduras como um HUB logístico de classe mundial para o ano 2030 .

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Aplicando um gêmeo digital
Conectar o mundo físico e virtual para planejar, projetar, construir e operar projetos é o que esta tecnologia significa.
BIM: metodologia chave
Conectividade da Internet, aliada à capacidade cada vez maior de coleta e análise, junto à uma necessidade de multiplicar e impulsionar o empreendedorismo, trazem o BIM para o topo da cadeia de construção.
Os múltiplos benefícios e a validação das Construtechs
Elas estão se mostrando cada vez mais presentes na cadeia produtiva da construção e suas soluções tecnológicas estão fazendo a diferença e angariando adeptos.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Matt Burk Gerente de vendasr Tel: +1 312 496 3314 E-mail: matt.burk@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL