Grandes indústrias vendem equipamentos usados que são ultradisputados por empresas menores

Demanda por empilhadeiras e equipamentos para movimentação de cargas segue aquecida.

O mercado de máquinas e equipamentos industriais passa por uma nova realidade. As palavras do momento são: economia circular. São incontáveis os exemplos de grandes empresas que decidiram vender seus ativos a um mercado ávido para comprar o que um dia serviu uma grande marca e, com isso, contribuir com a cadeia produtiva e com a economia. As razões para esse movimento de compra, entretanto, não são o status ou algo do gênero. O que motiva os compradores são os preços, a qualidade dos materiais e a facilidade de acessar o equipamento.

Foto: SYX

Um ótimo exemplo dessa nova realidade ocorre pela demanda por empilhadeiras e equipamentos para movimentação de cargas, por exemplo. Empresas de menor porte buscam incansavelmente por esse tipo de equipamento, tudo para fugir de aluguéis periódicos ou de máquinas ultrapassadas e de menor qualidade para organizar seus estoques.

Esse movimento, porém, não acontece de maneira natural. É preciso um elo entre as duas pontas. A plataforma SYX, uma startup que nasceu em Campo Largo, no Paraná, é uma empresa que visa encurtar esse caminho entre as grandes indústrias e os pequenos e médios compradores.

Dando sequência a uma série de eventos de venda corporativa que a SYX promove todos os meses e atenta à demanda do mercado, a empresa paranaense será responsável, no dia 22 de março, por um evento online para a venda corporativa de Empilhadeiras, Guindastes, Gruas, Empilhadeiras Portuárias, Plataformas elevatórias, Paleteiras elétricas e Pontes rolantes que um dia andaram pelos pátios e galpões de grandes marcas. Ao todo são 34 itens usados de movimentação de cargas, que podem chegar a um valor de venda até 30% abaixo do mercado.

Os equipamentos são provenientes de empresas como CR Almeida, Marcegaglia, Nouryon, SGE e VIX Logística e estão localizados no Paraná (Curitiba, São José dos Pinhais, Araucária, Londrina e Piên), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro e Macaé), Santa Catarina (Garuva e Itajaí), São Paulo (São Roque e São Bernardo do Campo), Minas Gerais (Contagem), Bahia (Eunápolis), Espírito Santo (Serra) e Maranhão (Imperatriz).

“É uma grande oportunidade para empresas menores que precisam organizar seus estoques e até para locadoras de equipamentos e veículos de carga. Muitas indústrias menores têm uma demanda constante para otimizar a estocagem vertical, mas nem sempre conseguem fazer um investimento tão alto em um veículo novo. E dificilmente teriam acesso para comprar empilhadeiras que estão sendo colocadas em desuso por grandes indústrias do Brasil que precisam renovar suas frotas”, explica o CCO da SYX, Robson Moura.

CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL