Governo paga atrasados a construtoras do MCMV

By Fausto Oliveira04 September 2015

Mi Casa Mi Vida Dilma

Mi Casa Mi Vida Dilma

O governo federal voltou a pagar pelo programa de moradia social Minha Casa Minha Vida, e assim salda dívidas com as construtoras participantes. No dia 3 de setembro, determinou a liberação de R$ 730 milhões para saldar os atrasados pelas obras já realizadas.

O Ministério das Cidades, responsável pelo programa, prometeu liberar outros R$ 50 milhões ainda em setembro para fazer frente às dívidas.

Além disso, informou que em julho e agosto houve liberação de recursos de R$ 800 milhões e R$m 920 milhões respectivamente. Nem todo este valor foi destinado ao pagamento de atrasados, mas parte importante dele sim, de acordo com o Ministério.

O ministro Gilberto Kassab explicou que os pagamentos são parte de um esforço para finalmente lançar a prometida terceira etapa do programa, que tem intenção de contratar 3 milhões de novas unidades habitacionais até 2018. Kassab afirmou que o lançamento da terceira etapa será em 10 de setembro.

Muitas construtoras brasileiras contratadas para edificar as unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida reclamavam de atrasos e inadimplência por parte do governo federal. Ainda que jamais haja reconhecido o problema oficialmente, o governo paralisou os pagamentos em função do ajuste fiscal.

Porém, com a redução drástica da meta do ajuste, anunciada recentemente, de 1% do PIB em 2015 para 0,15% do PIB, se liberaram recursos e o programa de moradia social voltou a funcionar.

Não por acaso, a presidente Dilma Rousseff, que enfrenta a pior popularidade de um presidente na história do país (7%), viajou à Paraíba para inaugurar um conjunto de 12,4 mil casas do programa esta semana (foto).

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Um ponto fora da curva…
O Brasil, na contramão de muitos países que se viram seriamente afetados pela crise sanitária mundial, se estabelece dia após dia como potência econômica no que tange a indústria e tal propensão se fortalece com o número de obras que se difundem por todo território nacional.
Energia do futuro
Como grupos geradores e sistemas de armazenamento baseados em bateria podem substituir a energia a diesel.
Construção centro-americana
A pandemia e economias fortemente dependentes tornam a recuperação desta região mais complexa.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL